Amazonas Notícias

Governo do Amazonas impulsiona participação feminina na Ciência com novos espaços maker

No mês dedicado à celebração da participação de mulheres e meninas na ciência, o Governo do Amazonas reforça seu compromisso com a igualdade de gênero no campo científico através da expansão dos Espaços Maker nas escolas estaduais. A Escola Estadual de Tempo Integral Marcantônio Vilaça I, situada no bairro Cidade Nova, é uma das beneficiadas por este projeto, que visa inspirar futuras pesquisadoras e profissionais capacitadas, especialmente na área de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

Sob a liderança da professora de Química, Kamila Rangel, o laboratório Espaço Maker tem contribuído para aumentar o interesse e a participação feminina em ciências. A iniciativa, que faz parte do projeto Fazer para Aprender, é apoiada pela Fapeam e busca reduzir as desigualdades de gênero, promovendo um ambiente de aprendizado inclusivo e equipado com tecnologias avançadas como robótica, programação, impressão 3D, entre outras.

Com investimentos de R$ 10,9 milhões, o Governo do Amazonas entregou 32 novos laboratórios Espaço Maker, totalizando 83 espaços distribuídos entre a capital e o interior, beneficiando aproximadamente 54 mil estudantes. Este esforço está alinhado com o plano estratégico de entregar 100 laboratórios até o final da gestão atual, fortalecendo o ecossistema de inovação e pesquisa no estado.

Além da infraestrutura física, o governo estadual, por meio da Fapeam, tem promovido uma série de atividades para estimular o envolvimento de mulheres e meninas na pesquisa científica, tecnológica e de inovação. Entre essas atividades, estão rodas de conversa, webinars, exposições virtuais e podcasts, visando aproximar a ciência da população e destacar a importância da presença feminina no setor.

Estudantes como Manuella Melo e Geovana Elizabeth exemplificam o impacto positivo dessas iniciativas, demonstrando como o acesso a laboratórios equipados e a programas de incentivo pode influenciar suas escolhas de carreira e contribuir para um futuro mais igualitário no meio científico.

Relacioandos