Governo do Amazonas inicia integração de novos profissionais do Meio Ambiente

Profissionais aprovados no PPS nº 002/2021 vão atuar no fortalecimento de 15 Unidades de Conservação Estaduais

O Governo do Amazonas iniciou, nesta segunda-feira (14/06), a integração de 25 novos profissionais da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Os colaboradores foram contratados por meio de edital de seleção, realizado junto à Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam), para apoiar a manutenção e a consolidação de 15 Unidades de Conservação geridas pelo Estado.

Os profissionais foram selecionados por meio do Processo Seletivo Simplificado (PSS) nº 002/2021, para atuação, por um período de dois anos, no projeto “Consolidando a Implementação de Políticas Socioambientais no Sistema Estadual de Unidades de Conservação do Amazonas”.

Os selecionados vão apoiar e promover a melhoria nas práticas de produção rural e dos produtos da bioeconomia, de forma alinhada às iniciativas de conservação e recuperação ambiental. O projeto vai contribuir ainda com a conservação da biodiversidade de forma estratégica, para desenvolver a sustentabilidade do Estado e promover o uso consciente dos recursos naturais dentro das UCs e áreas de entorno.

Segundo o secretário da Sema, Eduardo Taveira, o grupo atuará de forma articulada na melhoria da produtividade, geração de renda, capacitação de extrativistas, pescadores, agricultores familiares e de atividades de uso público, atendendo aos objetivos e programas de gestão contidos nos planos de gestão das UCs sob gestão da Secretaria do Meio Ambiente.

“Esse novo projeto é extremamente importante para o fortalecimento da gestão das Unidades de Conservação do Amazonas. A expectativa é que a gente possa melhorar nossa atuação, em especial, no desenvolvimento de cadeias produtivas mais sustentáveis e diversificadas. Desta forma, nós oferecemos mais opções de geração de renda para comunidades ribeirinhas e povos tradicionais, ao mesmo tempo que inibimos a prática de ilegalidades ambientais”, ressaltou.

O projeto atenderá, ao todo, 15 Unidades de Conservação, entre elas a Área de Proteção Ambiental (APA) Caverna do Maroaga, a Floresta Estadual de Maués, as Reservas Extrativistas (Resex) Catuá-Ipixuna, Rio Gregório e Canutama, além das Reservas de Densevolvimento Sustentável (RDS) Cujubim, Juma, Rio Negro, Piagaçu-Purus, Rio Amapá, Rio Madeira, Uatumã, Uacari, Amanã e Mamirauá. Desta forma, mais de 9,7 mil famílias serão beneficiadas.

Nesta segunda-feira (14/06), o grupo foi apresentado ao planejamento técnico da secretaria, durante reunião ocorrida no auditório da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur). O chefe do Departamento de Mudanças Climáticas e Gestão de Unidades de Conservação (Demuc), Rogério Bessa, destaca a importância da atividade para potencializar os resultados do novo time.

“A integração entre os servidores da secretaria e os novos contratados é justamente para que a gente possa explanar sobre como é o funcionamento do Sistema Estadual do Meio Ambiente, como é a gestão das Unidades de Conservação e o que cada um poderá desenvolver para o cumprimento das metas do projeto”, disse ele, ao destacar os mais de R$ 4,2 milhões investidos pelo Governo do Amazonas para o fortalecimento da gestão de UCs por meio da iniciativa.

FOTO: Divulgação/Sema