As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Governo do Amazonas inicia pagamento de indenizações de moradores do Bariri e Walter Rayol, que integram o Prosamim da Bacia do São Raimundo

O Governo do Amazonas, por meio da Superintendência de Habitação (Suhab), iniciou, nesta terça-feira (17/09), o pagamento de indenizações de desapropriações de imóveis aos moradores do Bariri e Walter Rayol, áreas que integram a Bacia do São Raimundo e que estão passando por intervenções do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

Nesse primeiro pagamento, 37 famílias foram atendidas, sendo que 18 são indenizações de imóveis, 2 bônus-moradia, 12 auxílio-moradia e 5 indenizações de Fundo de Comércio. O total de recursos para essa ação é de R$ 1.073.460,60.

No total, são 101 famílias das Frentes 1 e 2 que receberão indenizações. Com o pagamento realizado nesta terça-feira, faltam 64 famílias dessas duas frentes. A previsão para os próximos pagamentos são para o dia 24 de setembro para atender mais 42 famílias e 1º de outubro, que vai contemplar as 22 famílias restantes.

Para a diretora-presidente da Suhab, Keilla Cunha, esse é um momento importante para o Governo que, numa força-tarefa entre Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) e Suhab, está possibilitando que as indenizações sejam efetuadas mais rapidamente. “Hoje pagamos indenizações de pessoas que foram cadastradas em 2009. Esses moradores vão enfim conseguir adquirir uma casa digna”, destacou.

Melhoria da qualidade de vida – A moradora Maria de Oliveira, de 67 anos, disse que se sente aliviada por sair da área devido aos riscos de alagações. “Criei meus filhos lá, mas perdi um neto que morreu afogado. Agora, graças a Deus, recebi essa indenização e vou comprar uma casa que eu possa criar galinhas e morar num lugar seco sem o risco de alagação”.

Remanejamento para áreas seguras – De acordo com o diretor financeiro da Suhab, Nilson de Melo, com esses pagamentos, as famílias poderão ser remanejadas para áreas seguras com a compra de sua casa própria. “O governador Wilson Lima pediu celeridade nessas indenizações, e, assim, as áreas ficarão liberadas o mais breve para execução das obras do Prosamim”, afirmou o diretor financeiro.

Segundo a assistente social Denora Cáuper, esses moradores foram cadastrados em 2009 e tiveram seus documentos coletados para gerar processos administrativos para chegar nesse momento do pagamento. “Com a indenização paga, é concedido aos moradores um prazo de dez dias para que eles entreguem o imóvel e para que nós possamos apresentar a ficha de demolição para a construtora limpar e liberar a área para a obra”, afirmou a Denora.

FOTO: ROBERTO CARLOS/SECOM

você pode gostar também