Os 33.136 servidores efetivos da rede pública estadual de ensino tiveram seu salário reajustado em 9,38%. O aumento da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM) já está disponível no contracheque dos servidores da capital e do interior a partir de janeiro.

Desde antes de assumir a administração do estado, o governador Wilson Lima havia anunciado o compromisso de honrar o pagamento do reajuste que vem de uma conquista das categorias em 2018. “Nosso governo quer trabalhar com conquistas permanentes para a Educação e garantir o reajuste é o primeiro passo para isso”, destacou.

Com o reajuste, o salário dos professores da rede pública do Amazonas que atuam em 40 horas semanais, no início de carreira e apenas com formação em Licenciatura Plena, alcança R$ 4.153,06, superando o piso nacional do magistério que é de R$ 2.557,73.

Segundo o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, o reajuste inclui, além dos profissionais do magistério, merendeiras, auxiliares administrativos, vigias e outras categorias. “Não é um ganho só dos professores e isso faz muita diferença no sistema educacional. É preciso valorizar todos que fazem a Educação”, ressaltou.

Do total de 33.136 servidores, 25.927 são profissionais do magistério. Outros 7.209 se distribuem entre as demais categorias.

Profissionais de magistério – Em janeiro de 2018, o salário de um professor em 20 horas semanais era de R$ 1.634,75. Com o reajuste de 2019 o salário passou a ser de R$ 2.076,54. Para os que atuam em 40 horas semanais a remuneração era de R$ 3.269,49 e agora passa a ser de R$ 4.153,06.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc): Lívia Anselmo (3237-8737 / 3237-2323 / 98405-2729).

Os 33.136 servidores efetivos da rede pública estadual de ensino tiveram seu salário reajustado em 9,38%. O aumento da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM) já está disponível no contracheque dos servidores da capital e do interior a partir de janeiro.

Desde antes de assumir a administração do estado, o governador Wilson Lima havia anunciado o compromisso de honrar o pagamento do reajuste que vem de uma conquista das categorias em 2018. “Nosso governo quer trabalhar com conquistas permanentes para a Educação e garantir o reajuste é o primeiro passo para isso”, destacou.

Com o reajuste, o salário dos professores da rede pública do Amazonas que atuam em 40 horas semanais, no início de carreira e apenas com formação em Licenciatura Plena, alcança R$ 4.153,06, superando o piso nacional do magistério que é de R$ 2.557,73.

Segundo o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, o reajuste inclui, além dos profissionais do magistério, merendeiras, auxiliares administrativos, vigias e outras categorias. “Não é um ganho só dos professores e isso faz muita diferença no sistema educacional. É preciso valorizar todos que fazem a Educação”, ressaltou.

Do total de 33.136 servidores, 25.927 são profissionais do magistério. Outros 7.209 se distribuem entre as demais categorias.

Profissionais de magistério – Em janeiro de 2018, o salário de um professor em 20 horas semanais era de R$ 1.634,75. Com o reajuste de 2019 o salário passou a ser de R$ 2.076,54. Para os que atuam em 40 horas semanais a remuneração era de R$ 3.269,49 e agora passa a ser de R$ 4.153,06.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc): Lívia Anselmo (3237-8737 / 3237-2323 / 98405-2729).