Take a fresh look at your lifestyle.

Governo do Amazonas participa da campanha ‘Sauim-de-Coleira, uma espécie que pede socorro’

-publicidade-

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável (SDS), do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), participou nesta terça-feira, 3 de março, da abertura da campanha de proteção ao Sauim-de-Coleira. Com o tema “Sauim-de-coleira, uma espécie que pede socorro”, a programação de lançamento teve palestras, exposição fotográfica e debates sobre as ações previstas para preservação do primata. O evento segue na quarta e quinta, dias 4 e 5, no Teatro Direcional, no Manauara Shopping (avenida Mário Ypiranga, nº 1.300, zona centro-sul).

A mobilização agrega esforços do poder público e de organizações não governamentais (ONGs) e tem a finalidade de reverter o estado crítico de extinção do primata. A ação faz parte do Plano Nacional para Conservação do Sauim-de-Coleira (PAN).

A meta é assegurar a sobrevivência de pelo menos oito populações de Saguinus Bicolor (nome científico), reduzindo sua taxa de declínio populacional e protegendo áreas de ocorrência da espécie.Para atingir as metas estabelecidas pelo PAN, o ano de 2015 é considerado pelas entidades envolvidas como o “Ano do Sauim”.

O Governo do Amazonas também intensificou sua participação para proteção do macaco, ficando responsável em revisar o plano de gestão de algumas reservas e unidades de conservação estaduais, como a RDS Puranga-Conquista (em Manaus); Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Negro, setor Tarumã; e o Parque Estadual Sumaúma, onde existe a presença do animal.

Além de cuidar da manutenção da espécie nesses locais, a SDS também vai trabalhar a educação ambiental, por meio de palestras em escolas, centros de convivência e nas comunidades onde há fragmentos florestais relevantes para proliferação do Sauim. Outra medida é a implantação do projeto Agente Ambiental Voluntário, que vai estimular jovens e adultos a cuidarem da fauna e da flora voluntariamente.

Crescimento e ordenamento – Uma das estratégias da SDS para preservação da fauna e da flora amazônica é estimular o desenvolvimento ordenado da cidade. De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado, Kamila Amaral, há um compromisso da pasta ambiental de chamar a atenção não apenas dos órgãos licenciadores de obras, como também das prefeituras da região metropolitana para discutir a questão das novas edificações.

“Nós não somos contra o crescimento das cidades, mas é preciso que haja um compromisso de quem libera e executa a obra para com o meio ambiente”, destacou Kamila, acrescentando que já está em conversa com as prefeituras de Itacoatiara e Rio Preto da Eva, territórios com ocorrência do Sauim.

Medidas já adotadas – De acordo com o presidente do Ipaam, Antônio Ademir Stroski, o órgão já trabalha para garantir regras mais criteriosas em relação ao licenciamento ambiental. “Os órgãos ambientais de licenciamento estão diretamente ligados a este desafio. Nós já estamos adotando medidas com mais critérios para os licenciamentos, mas é preciso o engajamento da sociedade como um todo’’, ressaltou.

Nas obras a secretária de Infraestrutura do Estado, Waldívia Alencar, afirmou durante o evento que o Estado já inclui nos projetos medidas que contribuem para a diminuição do impacto ambiental. “Hoje, a Seinfra já leva em conta o habitat desses animais como o Sauim de Coleira, que é mascote de Manaus. A construção da Avenida das Flores já leva em consideração a fauna e a flora e nas outras obras também já é feito esse trabalho’’, destacou.

Mais sobre o PAN – O grupo de trabalho do PAN Sauim-de-Coleira é reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio da portaria nº 124, de março de 2014, assinada pelo presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidaade (ICMBio), Roberto Vizentin.

A mobilização pela proteção do Sauim tem a participação do Governo do Estado, por meio da SDS, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), do Governo Federal, através da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), ICMbio, Ibama, Cepam, além de entidades como o Projeto Sauim-de-Coleira, CPB e SZB, além da Prefeitura de Manaus.

De acordo com a bióloga e analista ambiental do Ibama, Natália Lima, a mobilização é importante para dar visibilidade à questão do Sauim-de-Coleira e colabora para que ações de conservação sejam adotadas. “As ações precisam ser feitas em várias frentes como na área de pesquisa, de gestão de áreas e na conscientização ambiental, pois as pessoas precisam conhecer essa espécie para conservá-la. Temos o exemplo do Mico-Leão-Dourado, conhecido no país inteiro, que só ocorre no Rio de Janeiro. Precisamos dar essa projeção para o Sauim de Coleira também”, disse.

Mascote de Manaus – Instituído oficialmente em 2005 como a mascote da cidade de Manaus, o Sauim-de-Coleira, dentre as espécies da fauna amazonense, é a mais ameaçada de extinção e compõe o “Livro Vermelho da Fauna Brasileira”, do Governo Federal, superando em vulnerabilidade animais como a onça pintada e o peixe-boi.

A principal causa que ameaça o Sauim é o desmatamento e o crescimento desordenado da cidade, fazendo com que o seu habitat natural seja destruído, confinando a espécie em áreas cada vez mais restritas. A espécie é encontrada em Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara.

-publicidade-