O Governo do Amazonas, por meio da Fundação Alfredo da Matta (Fuam), realizou nesse sábado, 7 de fevereiro, ações de sensibilização com a distribuição de panfletos educativos e preservativos durante a programação das bandas da Bica e da Difusora. A mobilização faz parte da programação de Carnaval da Fuam e se estenderá até o dia 15 de fevereiro, com o objetivo de alertar a população para as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e Aids.

Os trabalhos são coordenados pela equipe de profissionais da Gerência de Doenças Sexualmente Transmissíveis (GDST) da instituição em parceria com a Coordenação Municipal de DST/Aids/Manaus. Segundo o coordenador da Gerência de DST da Fuam, Carlos Alberto Barros, é necessário intensificar as ações devido aos altos índices de casos confirmados de HIV na capital, principalmente entre a população jovem.

“É importante fazer essas ações porque os casos de HIV têm aumentado em nossa cidade. Conforme dados da coordenação municipal, em 2013 foram 1.100 casos confirmados e em 2014 tivemos 1.305 casos, sendo a maioria em pessoas do sexo masculino com idade entre 24 e 30 anos. Mas vale destacar também que vem crescendo a incidência entre os adolescentes”, frisou o coordenador.

A festa de maneira consciente animou ainda mais os foliões. O autônomo Reinaldo Santos, 57, prestigiou a tradicional Banda da Bica com os amigos e disse que é necessário sempre lembrar dos cuidados com a saúde. “É válido tudo isso porque a saúde é algo sério e não podemos ignorar. E Carnaval bom é assim, com muita alegria e conscientização”, disse.

PROGRAMAÇÃO INTERNA – Além de ir às ruas, a equipe da GDST/Fuam também realizará uma programação no dia 13 de fevereiro, na sede da instituição, com palestras, distribuição de kits com panfletos e preservativos.

A Fundação Alfredo da Matta é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) e atende pessoas suspeitas de DST pela demanda espontânea ou referenciado da rede. Toda pessoa que vem com suspeita de DST é atendida e oferecido um atestado sorológico para HIV, sífilis e hepatite do tipo B e C.

SEGURANÇA – Além da sensibilização, um forte efetivo policial composto por 792 Policiais Militares garantiu a segurança das pessoas que estiveram nas bandas da Bica e da Difusora, no Centro de Manaus. Conforme o capitão Anderson Saif da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o esquema de segurança foi feito com base na média de público esperado nos dois eventos.

“Há quatro anos essas duas bandas atraem cerca de 40 mil pessoas e então trabalhamos com 792 policiais militares, entre policiais do Comando de Policiamento Metropolitano, do Comando de Policiamento Especializado, além de policiais da Cavalaria e do Choque, garantindo uma segurança eficaz nos dois eventos”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here