Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Governo do Amazonas vai intensificar o rastreamento e monitoramento de casos de Covid-19

Com o objetivo de intensificar o rastreamento e monitoramento de casos do novo coronavírus (Covid-19), proposto pelo Governo do Amazonas no Plano de Contingência para o Enfrentamento da Covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) reuniu, nesta quinta-feira (27/05), com os coordenadores de Atenção Básica dos 62 municípios do Amazonas. Um cronograma de capacitação dos agentes comunitários de saúde (ACS), para a identificação e manejo de casos suspeitos de Síndrome Gripal e Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), foi deliberado durante a reunião virtual.

A ação é uma das estratégias do Plano de Contingência Estadual e tem como objetivo aumentar a cobertura na vigilância, com ampliação da testagem e monitoramento dos casos confirmados.

O secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, destaca que, junto com as medidas não farmacológicas e a vacinação, a ampliação da testagem é uma estratégia de prevenção com o objetivo de identificar a positividade, isolar quem está contaminado e buscar os contatantes para quebrar a cadeia de transmissão do vírus. “A SES-AM está mobilizada para essa capacitação; e estará à disposição dos municípios nas ações de prevenção à contaminação do novo coronavírus”, afirmou o secretário de Saúde.

“Nas áreas com cobertura da atenção básica, os ACS devem fazer o rastreio de casos e identificar suspeitos e os contatos dos casos confirmados para realização de testes, orientando para que aguardem os resultados dos exames em isolamento. O intuito é mitigar a elevação de casos e uma nova alça epidêmica. Com a detecção precoce e o isolamento desses pacientes, esperamos diminuir a disseminação do vírus em maior quantidade na população”, disse a diretora do Departamento de Atenção Básica e Ações Estratégicas (Dabe) da SES-AM, Viviana Almeida.

“A capacitação é para estabelecer e implementar protocolos e fluxos de manejos de casos, de forma ordenada com os demais pontos de atenção, em especial a rede de urgência. Serão realizadas oficinas virtuais com os temas específicos para o manejo de casos leves e moderados, à medida que os protocolos e afins forem atualizados”, explicou Viviana.

De acordo com a diretora do Dabe, nas áreas dos municípios onde não houver cobertura da atenção básica a proposta é ampliar o telemonitoramento, para rastreio e acompanhamento de contatos próximos de pessoas infectadas ou com quadros suspeitos. Viviana destaca que esse telemonitoramento pode ser feito via ligações telefônicas de rotina ou por aplicativos.

FOTO: Geraldo Farias/SES-AM

-publicidade-