Governo do Estado fomenta a produção de farinha no Amazonas

Ao todo, a Sepror vai entregar 120 kits de casas de farinha para associações e cooperativas

A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) realizou, em janeiro de 2021, a entrega de 28 kits Casa de Farinha para 18 associações de produtores em diversos municípios do estado, com o objetivo de fomentar e melhorar a produção de farinha no estado, ajudando a levar um maior desenvolvimento econômico para as comunidades.

Os municípios contemplados foram Barcelos, Silves, Careiro, Beruri, Boa Vista do Ramos, Manicoré, Carauari, Urucurituba, Uarini, Humaitá, São Sebastião do Uatumã e Eirunepé. As entregas são referentes ao segundo chamamento público do Edital nº 001/2020.

A doação ocorreu por meio de edital no qual as associações se inscreveram e, atendendo as documentações exigidas, puderam ser contempladas. A Sepror ainda presta consultoria para que os produtores possam obter os documentos, dando celeridade ao processo para recebimento dos materiais.

“A farinha é o principal alimento do povo amazonense, e melhorar o beneficiamento, além de facilitar o trabalho dos agricultores, promove a melhoria da qualidade do produto com garantia de melhores preços para os consumidores”, disse o secretário de Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior.

Beneficiados – Para o responsável da Associação dos Hortifrutigranjeiros do Município de Barcelos (AHORT), Marcio Moreira, o apoio dado pelo Governo do Estado, por meio da Sepror, possibilita maiores avanços para os produtores, vislumbrando maiores produções e novos mercados.

“Atendemos o comércio local e atendemos também o 3º Batalhão do Exército. Após a aquisição, estamos preparando novas áreas de plantio, estamos em contato com o Idam, para conseguirmos patrulha mecanizada, cursos de plantio e beneficiamento da produção. Dessa forma, a expectativa é chegarmos de 10 a 15 toneladas de farinha por safra”, disse Márcio.

De acordo com Silas Ferreira, responsável pela Associação Comunidade Missionária São José Operário, os kits vão ajudar pouco mais de cem pessoas direta e indiretamente. “Produzimos pouco mais de uma tonelada de farinha, fora a produção individual. Com estes kits esperamos produzir mais, em um espaço de tempo menor e dobrando nossa produção”, afirmou Silas.

A logística das entregas varia conforme a distância dos municípios. Algumas associações mais próximas recebem os equipamentos diretamente na sede da Sepror, enquanto as mais distantes recebem na gerência do Idam de seu município, tudo feito seguindo os protocolos de saúde e distanciamento.

Equipamento – Os kits são compostos por motor 05 CV, balança mecânica, cevador, prensa manual, bomba d’água, tacho de 58 polegadas e tacho de 75 polegadas.

Com estes equipamentos, a produção de farinha aumenta, tanto na quantidade quanto na qualidade, em relação ao modo tradicional.

A secretaria tem previsão de entregar mais 22 kits ainda no mês de fevereiro, após serem sanadas algumas pendências documentais e 35 kits após liberação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), completando assim os 120 kits de Casa de Farinha contemplados no Edital nº 001/2020, dos quais 35 já foram entregues no mesmo ano.

FOTO: Divulgação/Sepror