GuardiAM 24 Horas faz balanço das Eleições 2018

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel PM Anézio Paiva, as forças de segurança receberam 177 denúncias no pleito, somente pelo telefone 190, o disque-denúncia da PMAM. No geral, este número chegou a 435. Ainda conforme o coronel Paiva, as denúncias feitas ao telefone 190 resultaram em 42 detenções que geraram 24 prisões em todo o Estado. “Foi uma eleição tranquila, ordeira”, disse Paiva.

A SSP-AM também registrou o derrame de propaganda impressa de candidatos, aquelas conhecidas como “santinhos”, e atuou com o helicóptero da Polícia Militar, o Águia 02, monitorando essas ações irregulares, que são consideradas boca-de-urna. Segundo Paiva, as câmeras das escolas que funcionaram como locais de votação também estavam conectadas ao CICC, com o objetivo de flagrar possíveis crimes.

O coronel Paiva disse ainda que os candidatos políticos que atuaram com lixo eleitoral devem ser notificados na semana que vem pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). “Para que no segundo turno não tenha esse tipo de crime eleitoral”, acrescentou.

Durante o balanço feito na reunião coordenada pelo coronel Walter Cruz verificou-se, ainda, que entre as ações dos órgãos de segurança foi registrado o fechamento de cinco bares na zona leste de Manaus, pela Polícia Civil, por descumprimento da “Lei Seca”.

Números – A Polícia Militar do Amazonas empregou 7.228 policiais militares em todo o Estado, sendo 2.147 na capital e outros 2.671 no interior. Foram empregados 5.508 militares da Força Aérea Brasileira (FAB), da Marinha e do Exército. As Forças Armadas atuaram no suporte aos locais de votação, deslocamento e transporte das urnas eletrônicas, além de suporte às eleições no interior do Amazonas.

FOTO: DIVULGAÇÃO/GUARDIAM24H