Take a fresh look at your lifestyle.

Hackathon PRODAM irá criar soluções tecnológicas para os serviços públicos do AM

-publicidade-

Com o objetivo de estimular a cultura da inovação e gerar soluções tecnológicas que possam contribuir para a melhoria dos serviços públicos oferecidos à população amazonense, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Ciência Tecnologia e Inovação (SEPLANCT) e a empresa Processamento de Dados Amazonas S.A. (PRODAM) realiza, neste final de semana, o primeiro Hackathon PRODAM 2016. Sob o formato de competição, o evento reunirá 30 colaboradores da empresa, que irão desenvolver aplicativos móveis inovadores. A maratona inicia no sábado (5), a partir das 8h, e contará com programadores, designers e demais profissionais ligados ao desenvolvimento de software.

De acordo com o diretor presidente da PRODAM, Márcio Silva de Lira, os primeiros eventos desse tipo ocorreram em 1999 nos Estados Unidos e, desde então, se expandiram para além desse país e vem se popularizando também no Brasil. “Esta será a primeira vez que um órgão público do estado do AM realiza uma hackathon”, informou.

Ele explica que os participantes ficarão reunidos, voluntariamente, na sede da PRODAM, até às 9h de domingo, com a meta de produzir dez apps para as áreas de Trânsito, Saúde e Transparência.

Lira destaca que o tempo é um dos fatores que visa tornar a maratona mais competitiva. “Essa corrida contra o tempo incentiva os participantes a buscarem de forma rápida a melhor solução para o desafio proposto”, afirma o diretor presidente da PRODAM.

O chefe da divisão de inovação da PRODAM, Raphael Maquiné, explica que os participantes ficarão agrupados em trios e contará como critério a formação de uma equipe interdisciplinar.

“Pessoas de diferentes setores da empresa estarão reunidas pensando em encontrar uma solução inovadora que possa ser traduzida em um aplicativo mobile que traga benefícios aos cidadãos, nosso cliente final”, disse.

Uma banca de jurados irá selecionar e reconhecer os melhores projetos. “E os vencedores poderão realizar cursos voltados para a área de T.I., em qualquer lugar do país, custeados pela PRODAM”, revela Raphael Maquiné.

Ao final da competição, as soluções desenvolvidas pelos participantes passarão a fazer parte do portfólio da PRODAM e serão disponibilizados aos órgãos públicos atendidos pela empresa.

Desenvolvimento de software
De acordo com o diretor técnico da PRODAM, Daniel Tadeu, o desenvolvimento de software é uma das atividades que possui potencial econômico para impulsionar negócios sustentáveis no Amazonas. O assunto foi discutido durante o Fórum Matriz Econômica Ambiental do Estado, evento promovido pelo Governo do Amazonas, no início desta semana. “Durante o evento foi criado um grupo de trabalho, do qual a PRODAM faz parte, para estudo da nova matriz econômica do Amazonas e, entre as propostas, está a criação de um polo de software”, comentou.

Tadeu explica que a novidade além de alavancar o empreendedorismo no Estado, ainda daria a oportunidade para que profissionais que residem no interior possam gerar seu negócio, sem necessitar se deslocar até a capital ou desmatar para a sua sobrevivência. “Estamos encarando a primeira Hackathon PRODAM como um projeto piloto. Nossa ideia é expandir, em breve, essa experiência para outros segmentos da sociedade. Ao apoiar o evento, o Governo do Amazonas aposta no investimento ao empreendedorismo, na cultura da inovação e na consequente geração de tecnologias limpas, que não agridem ao meio ambiente.

Por meio dos grupos de trabalho, o Governo do Amazonas estuda medidas de curto, médio e longo prazo para a construção de um novo rumo para a economia, que vise preservar e proteger o meio ambiente, além de reduzir também a dependência do modelo Zona Franca de Manaus.

Sobre a PRODAM

A PRODAM é uma sociedade de economia mista, de capital fechado, com controle acionário do Governo do Estado. Foi criada pela Lei Nº 941, de 10 de julho de 1970, tendo iniciado suas operações em setembro de 1972. Atualmente, a empresa encontra-se vinculada, administrativamente, à Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Ciência Tecnologia e Inovação (SEPLANCT), de acordo com a Lei 2.783/2003.

-publicidade-