Hoje (14) é último dia de inscrições do Enem 2021

Página do Participante estará aberta até as 23h59 desta quarta-feira (14). Prazo para pagar a taxa de inscrição vai até a próxima segunda-feira (19).

Esta quarta-feira, 14 de julho, é o último dia de inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Os interessados devem realizar o processo até as 23h59, por meio da Página do Participante. Nesse mesmo ambiente virtual, deve ser gerado o boleto da taxa de inscrição, no caso dos não isentos. A Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança), no valor de R$ 85, poderá ser paga até a próxima segunda-feira, 19 de julho. A inscrição será confirmada somente após o processamento do pagamento da taxa.

Todos os interessados deverão se inscrever, independentemente de terem adquirido a isenção da taxa de inscrição. A pessoa também deverá indicar a unidade da Federação e o município onde deseja realizar o exame, além de optar pela modalidade de prova (impressa ou digital). Após concluir a inscrição, não será possível alterar essa opção.

O Enem Digital será exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo essa etapa em 2021. Assim, os participantes que desejarem fazer o exame para fins de autoavaliação — os chamados “treineiros” — deverão se inscrever para o Enem 2021 impresso.

Acesso – É preciso ter o login único dos portais gov.br para realizar a inscrição, acompanhar a situação das solicitações, entrar com possíveis recursos, além de verificar o andamento dos processos antes e após a aplicação do exame. Quem não possui o login pode criá-lo no endereço eletrônico acesso.gov.br.

O acesso único ao gov.br faz parte do processo de unificação de todos os serviços digitais dos órgãos públicos, alinhado ao Plano de Transformação Digital do Governo Federal. É necessário se cadastrar somente uma vez para ter acesso liberado a todos os serviços prestados. O cadastro garante maior segurança e transparência na utilização dos sistemas.

Atendimento especializado – Às 23h59 desta quarta-feira, 14 de julho, também se encerra o prazo para solicitar atendimento especializado, por meio da Página do Participante. Entre os perfis que podem entrar com os pedidos de atendimento estão: pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, transtorno do espectro autista, discalculia, gestantes, lactantes, idosos, além de pessoas com outra condição específica.

Para solicitar os recursos disponíveis, é necessário se enquadrar nos requisitos estabelecidos nos editais e comprovar as condições por meio de documentação. O interessado deverá, no momento da inscrição, informar as condições que motivam a solicitação e inserir documento comprobatório, com nome completo e descrição do diagnóstico, além do código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10).

A documentação também precisa conter a assinatura e a identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão avalizado.

Recursos – Como novidade para este ano, a versão digital terá recursos de acessibilidade para a realização do exame. Os participantes que tiverem pedido de atendimento aprovado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) poderão realizar, por exemplo, prova ampliada e superampliada.

Ainda será permitido que os inscritos usem materiais próprios que auxiliem na realização da prova no computador, caso seja necessário. Tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), tempo adicional e salas acessíveis também são recursos previstos no edital da modalidade digital. Todos esses recursos também são disponibilizados na versão impressa.

Aplicação – Outra novidade desta edição se refere à aplicação das modalidades do exame: as duas versões (impressa e digital) terão as mesmas provas, com itens iguais e mesmo tema de redação. Além disso, tanto a versão impressa quanto a digital serão aplicadas nos mesmos dias: 21 e 28 de novembro.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.