29.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Homem é condenado a 37 anos por feminicídio de adolescente em Manaus

Cléber Farias Calheiros foi condenado pela 3.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus a 37 anos de prisão em regime fechado pelo homicídio triplamente qualificado de uma adolescente de 13 anos. O julgamento, realizado nesta quinta-feira (23/11), no Fórum de Justiça Ministro Henoch Reis, integrou a Ação Penal n.º 0708401.24.2021.8.04.0001.

O juiz Carlos Henrique Jardim da Silva, que presidiu o júri, fixou a pena com base nas qualificações de feminicídio, motivo fútil e cometimento do crime mediante dissimulação, além do agravante da vítima ser menor de 14 anos, conforme estipulado no Código Processual Penal.

O Ministério Público do Estado, representado pelo promotor Augusto Taveira, acusou Cléber de disparar contra a nuca da vítima, causando ferimentos fatais. O crime, ocorrido em agosto de 2021, teve como cenário a alameda Alphaville Leste, no bairro Novo Aleixo, zona Norte de Manaus. Segundo a acusação, Cléber e a vítima mantinham um relacionamento amoroso.

Apesar da defesa de Cléber, conduzida pelo advogado Eguinaldo Gonçalves, alegar a negativa de autoria e pedir absolvição por falta de provas, o Conselho de Sentença rejeitou essa tese. Durante o julgamento, Cléber apresentou diversas versões dos fatos, incluindo uma confissão de que teria matado a adolescente sob a alegação de que ela teria planejado sua morte.

Este caso é mais um doloroso exemplo da violência de gênero que continua a afetar jovens e mulheres, destacando a importância da rigorosa aplicação da lei em casos de feminicídio. A condenação de Cléber Farias Calheiros ressalta a seriedade com que o sistema judiciário trata crimes dessa natureza.

spot_img