Preso pela Força Tática por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo nesta terça-feira (20/11), o foragido da Justiça Ricardo Patreze do Nascimento da Silva, 31, vulgo “Box”, é suspeito de envolvimento no assassinato do advogado Marcelino Aguiar da Cunha, 45, ocorrido dia 15 de março deste ano no município de Manacapuru (a 65 quilômetros de Manaus). Ricardo foi preso em flagrante com drogas e armas e, segundo a Polícia Civil, o foragido é pistoleiro e responde a seis processos na Justiça pelos crimes de homicídio.

De acordo com o delegado Rodrigo Torres, titular da Delegacia Interativa de Manacapuru, Ricardo era o último envolvido na morte do advogado que faltava ser preso. Além dele, já estão presos os mandantes do crime, identificados como os irmãos José Daniel e Samuel da Costa Matos, o funcionário da empresa da dupla, Thiago de Azevedo Freitas, 30, e um adolescente de 17 anos, autor dos disparos.

Conforme as investigações, o advogado morreu no lugar de Augusto César Alexandre Bastos, o “Guto”, 32, que era alvo dos irmãos José e Samuel por causa de uma desavença antiga. “No dia do crime, o Marcelino conversava com o Guto na frente da casa dele, quando o grupo criminoso se aproximou e efetuou os disparos que atingiram o advogado e o ombro de Guto, que era o alvo. Infelizmente o advogado acabou vindo a óbito”, disse.

O delegado disse, ainda, que Ricardo foi contratado pelo funcionário dos irmãos e chamou o primo dele, o adolescente de 17 anos, para matar Guto. “Tomei conhecimento da prisão do Ricardo e entrei em contato com o delegado plantonista do 1º DIP para dar cumprimento ao mandado de prisão em nome do foragido. O Ricardo, mais conhecido como Box, é um pistoleiro e tem processos por homicídio. Ele ainda será ouvido aqui na delegacia sobre a morte do advogado”, disse Torres.

São Sebastião – Nesta terça-feira, Ricardo Patreze do Nascimento da Silva foi preso junto com Ricardo Amorim dos Santos, 38. Os dois foram encontrados com 21 quilos de drogas, um revólver calibre 28, uma espingarda calibre 12, munições e mais de R$ 2 mil em espécie. A prisão ocorreu por volta das 5h, após denúncia anônima à linha direta.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SSP-AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here