No último fim de semana tive uma grande dificuldade para colocar meus filhos para dormir. O mais novo tem dois anos e não queria parar de brincar, enquanto o mais velho, que está com doze, não entendia o motivo de ter de dormir cedo mesmo sem ter aula no dia seguinte – e principalmente porque só teria direito de ficar acordado pouco tempo mais que o irmão mais novo.

Sempre ouvi dizer que ninguém está verdadeiramente preparado para agir como um pai até que precise resolver problemas da infância usando uma boa conversa. Para me ajudar nessa missão tão especial, tive de ir até meu baú de memórias para buscar algumas conversas que meus pais tiveram comigo e meus irmãos. Então lá fui eu sentar com os dois garotos para ter esse papo sobre a importância de uma noite bem dormida.

Comecei explicando que dormir bem significa ter uma quantidade de horas mínimas descansando na cama, pois isso ajuda a ficar mais disposto no dia seguinte – mesmo que a criança não vá para a escola. Brincar e se divertir também são atividades que precisam de energia.

Além disso, os dois ainda estão em fase de crescimento, e nisso, o sono ajuda no desenvolvimento, sendo que os benefícios são evidenciados em uma boa saúde física e mental, em que se destacam uma melhor atenção, comportamento mais tranquilo ao longo dia, aprendizagem rápida e boa memória. E isso tudo, principalmente para o mais novo, que está na primeira infância – período que vai do nascimento até os cinco anos.

Tenho certeza que meu caçula não entendeu tão bem a conversa, mas aceitou que eu contasse uma história do seu livro preferido de animais da floresta para depois ser embalado no sono. Uma prima minha que é pediatra já tinha me dado essa dica, de criar hábitos relaxantes antes do horário de dormir para desacelerar a criança. E olha, funciona muito bem!

Meu filho mais velho, não aceitou tanto as explicações, mas compreendeu que eu queria algo bom para ele. Mas para ele dormir, também precisei recorrer a algumas táticas como evitar o celular, videogame e televisão pelo menos meia hora antes dele ir para cama. Pois são coisas que deixam a cabeça fervilhando de informações e, no fundo, dificulta o sono a chegar.

Depois que os dois estavam roncando noite à dentro, foi minha vez de treinar a concentração e evitar usar o tablete na cama antes de dormir. Afinal, não estou em fase de crescimento, mas no dia seguinte, tenho de ter energia para cuidar de dois rapazinhos que parecem estar ligados na tomada!

Janary Damacena

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here