Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Hospital de Combate à Covid-19 em Manaus alcança 450 altas médicas

O Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins (HCC-NL), reaberto pelo Governo do Estado para o atendimento exclusivo de pacientes acometidos pelo novo coronavírus, alcançou a marca de 452 altas médicas. Mais seis pacientes recuperados da Covid-19 receberam alta na unidade de saúde, nesta terça-feira (25/05).

A unidade hospitalar reabriu no dia 26 de janeiro para ampliar a capacidade de atendimento de pacientes com Covid-19, na rede estadual de saúde. A unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) possui 103 leitos, 81 leitos clínicos e 22 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e atendeu, até segunda-feira (24/05), 607 pacientes com Covid-19.

Uma das recuperadas é a dona de casa, Mariane Almeida, de 35 anos. Ela teve 40% do pulmão comprometido, ficou sete dias internada na UTI do HCC-NL e hoje não precisa mais de suporte de oxigênio. Mariane comemorou a volta para casa e falou do sentimento de reencontrar com a família.

“É gratificante, um sentimento de gratidão a Deus mesmo. Foi um momento difícil ter passado pela UTI, porém uma vitória ter saído de lá e estar saindo daqui, hoje, conseguindo respirar sem o auxílio de uma bala de oxigênio é uma vitória maior ainda. Uma superação. Sou muito grata a Deus por isso”, contou.

Condutor do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Vitor Carvalho, de 49 anos, também venceu a Covid-19. Ele agradeceu o apoio da equipe multidisciplinar envolvida no tratamento e disse que a alta significa ganhar uma vida nova.

“Aqui existe uma equipe multidisciplinar que abrange todos os segmentos da área da saúde. Os profissionais são excelentes e bastante qualificados. Só tenho a agradecer à equipe que me atendeu”, afirmou.

Assistência – De acordo com o gerente técnico do hospital, médico Elber Santos, 73% dos pacientes admitidos na unidade já tiveram alta. Segundo o médico, a recuperação dos pacientes deve-se ao tratamento alinhado entre a ciência e a humanização realizado na unidade.

“A partir do momento que entram aqui, (os pacientes) seguem um protocolo desenvolvido pelo hospital e com base no protocolo do Ministério da Saúde. Tratamento pautado pela ciência e caracterizado pela sua humanização. Creio que seja os dois pilares de sustentação desse número expressivo de altas”, afirmou o médico.

A coordenadora de psicologia do hospital, Jéssica Vieira, ressaltou que o acompanhamento diário pelas equipes multidisciplinares é determinante para o retorno do paciente para o seu lar em menor tempo.

“As visitas são feitas todos os dias pela manhã e todos os profissionais de cada setor passam em todas as enfermarias e veem paciente por paciente. Um acompanhamento integral e multiprofissional. Eles conseguem ver que estão bem cuidados e isso diminui até mesmo o tempo de internação desses pacientes”, enfatizou.

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

-publicidade-