Manaus – O hotel mais tradicional de Manaus, o Tropical hotel, na Ponta Negra, está com as atividades suspensas desde que a Amazonas Energia cortou o fornecimento de energia ao local por falta de pagamento. Na ocasião, vários portais deram como certa a falência do empreendimento, que já recebeu celebridades, reis e rainhas.

A assessoria de imprensa do Tropical Hotel informou, na manhã desta quinta-feira (16), que em um prazo de até 60 dias, as atividades devem ser retomadas.

Paulo Castro, assessor do hotel, disse ainda que todos os clientes foram realocados e os demais receberam ressarcimento dos valores pagos antecipadamente. As reservas foram canceladas até que o hotel resolva o problema com uma nova matriz energética.

Paulo Castro esclareceu que o hotel está com um processo na Justiça onde questiona os valores cobrados pela Amazonas Energia. Ele também não descartou que funcionários sejam demitidos por conta da crise.

Veja nota da Amazonas Energia

A Amazonas Energia informa que há mais de 20 anos ocorrem diversas tentativas de negociações com o Tropical Hotel Manaus. E, suspensões de fornecimento de energia elétrica do hotel, por não cumprimento dos acordos, ocorreram por diversas vezes, ao longo dos anos. A última negociação ocorreu em abril de 2019, quando a Amazonas Energia concedeu desconto de 60%, sobre o valor de uma dívida de mais de R$ 20 milhões, o acordo, que previa o pagamento de R$ 8 milhões, pelo Tropical Hotel, também não foi cumprido. Desde o ano de 2018 até o presente momento, foram realizados três cortes por inadimplemento, entretanto a Distribuidora realizava o religamento mediante liminares.

Reforçamos que todo o procedimento realizado foi feito de forma legítima, obedecendo às regras contidas na Resolução 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) – (art. 172), que autoriza a suspensão no fornecimento de energia para todas Distribuidoras de Energia do país, em caso de inadimplemento.

Reiteramos que a Amazonas Energia tem como maior objetivo a distribuição de energia elétrica em todo o Estado do Amazonas e, para tal, compra energia em grandes blocos e disponibiliza aos consumidores.

Importante salientar que o não pagamento das faturas de energia elétrica, implica em prejuízos principalmente para toda à sociedade, pois implica na redução da capacidade, expansão e qualidade de energia em todo o Estado.

Por fim, a Amazonas Energia reitera o compromisso de atender os clientes com mais rapidez e qualidade.