Take a fresh look at your lifestyle.

HUGV recebe instalação de usina de oxigênio por atender pacientes com Covid-19

-publicidade-

Unidade hospitalar conta com 60 leitos clínicos, firmados em convênio pelo Governo do Amazonas com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)

Uma usina geradora de oxigênio foi instalada no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), na última quarta-feira (20/01). Atualmente, a unidade hospitalar conta com 60 leitos clínicos específicos para pacientes com Covid-19, ação articulada pelo Ministério da Saúde e Governo do Amazonas.

A usina produz até 30m³ de oxigênio por hora. A instalação da estrutura ocorreu após negociações entre a gestão do hospital, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e a White Martins. Segundo a Ebserh, o insumo deve atender a demanda atual do HUGV no atendimento aos pacientes com Covid-19.

A usina entrou em produção ao final da tarde do mesmo dia, quando os técnicos da White Martins e a equipe de infraestrutura do HUGV finalizaram o período de instalação e teste do equipamento.

Usinas de oxigênio – O Hospital Delphina Aziz recebeu nesta quinta-feira (21/01) a instalação de duas usinas independentes, das sete que foram doadas pelo Ministério da Saúde. Será instalada também uma usina no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio e uma no Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM). A estimativa é de que na próxima semana todas estejam em funcionamento.

As duas usinas instaladas no Delphina Aziz vão atender a enfermaria de campanha montada pelo Exército na área externa da unidade. Juntas, as usinas têm capacidade de produzir 26 m³ de oxigênio por hora.

No HUFM, a usina que será instalada terá capacidade de produção de 17 m³ de oxigênio por hora e será capaz de atender 35 leitos clínicos, ou 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A usina do HPS João Lúcio vai atender cerca de 45 leitos clínicos. Quando todas as sete usinas estiverem instaladas, cerca de 200 leitos clínicos serão atendidos, ou 120 UTIs.

Doações – Na quarta-feira (20/01), o Amazonas recebeu cinco usinas independentes para a produção de oxigênio líquido, doadas pelo Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo. Elas serão encaminhadas para os municípios de Tefé, Eirunepé, Lábrea, Tabatinga e Carauari. Além de uma requisição do MS que será encaminhada para Manacapuru.

Atendimentos no HUGV – A oferta de leitos no HUGV é fruto de convênio de contratualização firmado no dia 16 de dezembro, em Brasília, pelo Governo do Estado com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), para ampliação da oferta de consultas ambulatoriais e cirurgias no hospital.

A expansão fez parte do Plano de Contingência do Governo do Amazonas para reforçar a rede de saúde, tendo em vista o aumento no número de casos e sobrecarga dos hospitais particulares e da rede pública.

O HUGV é uma unidade referência para o atendimento de alta complexidade cardiovascular, cirurgia vascular, nefrologia, neurologia, neurocirurgia e cirurgia oncológica. O hospital também oferece cerca de 70 serviços em especialidades médicas como traumatologia, ortopedia, oftalmologia, pneumologia, hemoterapia, endocrinologia, patologia, urologia, entre outras.

FOTO: Arthur Castro

-publicidade-