Take a fresh look at your lifestyle.

IBGE aponta que fome atinge mais de 2,7 milhões de pessoas no AM

O estudo foi divulgado na quinta-feira (17)

-publicidade-

Cerca de 2,7 milhões de pessoas que moram no Amazonas vivem em situação de insegurança alimentar moderada ou grave, o que indica que em algum momento a fome passou a ser uma realidade no domicílio. O resultado coloca o Amazonas na segunda pior posição do país, atrás apenas do Amapá. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foi publicada pelo site G1 Amazonas.

Os dados foram divulgados na quinta-feira (17) e são referentes ao biênio (2017-2018), como resultado da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, sobre Segurança Alimentar.

O levantamento classifica o grau de segurança alimentar da população em quatro níveis: segurança alimentar (SA), insegurança alimentar leve (IA leve), insegurança alimentar moderada (IA moderada) e insegurança alimentar grave (IA grave), sendo os dois últimos níveis, mais relacionados à fome.

A pesquisa do IBGE mostrou, ainda, que, do total de 1,14 milhão de domicílios particulares permanentes estimados pela POF 2017-2018, no Amazonas, 34,5% ou 349 mil estavam em situação de Segurança Alimentar, enquanto 65,5% ou 665 mil domicílios particulares restantes estavam com algum grau de Insegurança Alimentar.

Dentre esses, a proporção de domicílios em IA leve foi de 48,4% (322 mil domicílios), e 30,0% (199 mil) dos domicílios particulares estavam em IA moderada, e 21,6% (144 mil) em IA grave. Tanto a situação moderada quanto a grave, colocaram o Amazonas na segunda pior posição do país.

Considerando o nível de IA grave como a forma mais severa de baixo acesso domiciliar aos alimentos, é possível afirmar, com base nos resultados da POF 2017-2018, que cerca de 144 mil domicílios no Amazonas passaram por privação quantitativa de alimentos, que atingiram não apenas os membros adultos da família, mas também suas crianças e adolescentes. Houve, portanto, ruptura nos padrões de alimentação nesses domicílios e a fome esteve presente entre eles, pelo menos, em alguns momentos do período de referência de três meses.

Quanto ao número de moradores do Amazonas em situação de Segurança ou Insegurança Alimentar, a POF 2017-2018 revela que, dos 3 milhões e 893 mil moradores estimados no Estado, 1 milhão e 128 mil deles, ou 29,0%, estavam em Segurança Alimentar; e 2 milhões e 765 mil, ou 71%, em situação de Insegurança Alimentar, sendo 1 milhão e 325 mil, em IA leve, 819 mil em IA moderada, e 622 mil em IA grave. Ou seja, 622.000 pessoas em todo estado passaram por privações quantitativa de alimentos, havendo assim, ruptura nos padrões de alimentação dessas pessoas.

-publicidade-