Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Idam registra aumento de 25% na emissão de cartões do produtor no Amazonas

Descontos na energia elétrica e na compra de máquinas, equipamentos e insumos agrícolas estão entre os benefícios do Cartão do Produtor Primário (CPP), emitido exclusivamente pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) em todos os municípios do estado. Apesar da pandemia de Covid-19, o Instituto emitiu, em 2020, mais de 19,8 mil cartões, registrando um aumento de 25% se comparado com 2019, quando o órgão finalizou o ano com a emissão de 14,8 mil cartões.

Para aumentar ainda mais o número de emissões no estado, o Instituto criou uma força-tarefa para atender com celeridade as demandas dos 62 municípios do Amazonas. Hoje, a emissão diária é de 300 cartões, entre renovações e novas inscrições. Esse incremento foi criado em função dos programas emergenciais adotados pelo Governo do Amazonas, visando o aumento na renda dos agricultores familiares.

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, essa decisão estratégica foi necessária para que fosse possível atender com eficiência as famílias que não pararam de produzir alimentos durante a pandemia.

“Precisamos apoiar o micro e pequeno produtor neste momento de dificuldade. O cartão, além de possibilitar descontos na compra de equipamentos e insumos, permite a participação do produtor nos programas de comercialização dos governos federal, estadual e municipal”, disse Valdenor, ao destacar que o governador Wilson Lima está apoiando, estimulando e dando condições ao homem do campo para que possa melhorar sua estrutura de produção.

Segundo o coordenador do Programa do Cartão do Produtor Primário, Aglei Maciel, o documento também possibilita ao produtor a emissão de Nota Fiscal Eletrônica Avulsa, facilitando a comercialização de produtos agrícolas para redes de supermercados e frigoríficos.

“Com a redução de custos na produção, o agricultor consegue investir mais em uma determinada atividade, o que resultará na qualidade do produto. Na avicultura e piscicultura, por exemplo, o produtor pode comprar com descontos as rações e equipamentos utilizados no processo de produção”, destacou Aglei Maciel.

Energia elétrica – O CPP também proporciona descontos na conta de energia, por meio do cadastro na Tarifa Rural. Para os produtores que trabalham com a agricultura, o abatimento é de 30% na tarifa. Já as atividades de aquicultura e de agricultura irrigada possuem descontos a partir de 67%, podendo chegar até 80%.

Segundo levantamento da Amazonas Energia, atualmente a empresa possui cerca de 47 mil consumidores cadastrados na tarifa rural. E a meta é aumentar o número de cadastros por meio de parceria entre o Idam e a concessionária de energia elétrica. O órgão já iniciou as tratativas para formalizar a parceria, que visa rastrear beneficiários que estão aptos para aderir à Tarifa Rural a partir da emissão de CPPs.

FOTO: Divulgação

-publicidade-