As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Idosos comemoram funcionamento da piscina no Centro de Convivência Padre Pedro Vignola

Hoje foi de dia se movimentar no Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, na Cidade Nova, zona norte de Manaus. A piscina, que estava sem atividades desde novembro do ano passado, foi entregue hoje (17/06) aos usuários do Centro, totalmente recuperada. A obra foi realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas).

A recuperação abrangeu troca de bombas, filtros e tubulações, e conserto de aquecedores. Também foram trocados os azulejos da piscina. A falta de peças em Manaus ocasionou a paralisação das atividades esportivas na piscina. Por serem muito antigas, algumas só puderam ser adquiridas em São Paulo.

Maria das Dores Alencar, 67, que faz hidroginástica, era uma das mais empolgadas na manhã desta segunda-feira (17/06). A idosa é operada do coração, tem diabetes e um problema no joelho. “O único exercício indicado para mim é a hidroginástica, porque não posso fazer muito esforço. Por isso já estou feliz em poder voltar. Quando eu faço hidro, durmo muito bem”, disse.

As aulas de Maria José Rodrigues Mendonça, 72, começam na terça-feira (18/06), mas ela disse estar ansiosa para começar logo a se exercitar. “A gente fica em casa parada, e se sente muito só, angustiada. Aqui não, cada um fala uma coisa, a gente brinca e se diverte”, explicou.

Para a secretária de Assistência Social, Márcia Sahdo, além da atividade física, que resulta em um corpo saudável, o funcionamento da piscina vai possibilitar que idosos e crianças possam fortalecer os vínculos.

“Nós conseguimos recuperar a piscina, e agora todos os que fazem natação ou hidroginástica terão condições de ter uma boa qualidade de vida e fortalecer os relacionamentos familiares e na comunidade, porque o esporte também proporciona esse ganho”.

Uma das observações de Elisabete Maciel, diretora do Padre Pedro Vignola, é sobre o impacto dos esportes aquáticos em casos de angústia e depressão. Segundo ela, muitas mulheres quando vão para o Centro apresentam quadros que indicam depressão, mas a partir do momento em que começam a praticar esportes, a situação muda para melhor.

“É impressionante observar como elas conseguem romper com esse processo por meio das atividades na piscina. Essa piscina é muito valorizada porque tem água morna, é espaçosa e ajuda no tratamento do reumatismo, osteoporose e outras doenças da terceira idade”.

As atividades na piscina são realizadas em parceria com a Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), que disponibiliza os professores. Ainda esta semana começam a ser feitos os reparos nas piscinas do Centro Magdalena Arce Daou, no Santo Antonio, zona oeste, e no Centro do Idoso de Aparecida, zona sul.

FOTO: Divulgação/Seas

você pode gostar também