Indicação sugere a criação do Museu da Zona Franca de Manaus

Vereador Massami Miki tomando posse como deputado federal
Vereador Massami Miki tomando posse como deputado federal

A Zona Franca de Manaus (ZFM) é considerada o principal motor econômico do Estado do Amazonas e da Amazônia Ocidental. O modelo tem grande participação no desenvolvimento do país e prova disso, é o fato da capital amazonense deter o 7º maior PIB (Produto Interno Bruto) na atualidade. Toda a história de luta para a implantação da ZFM, as vitórias, perdas, personagens e projeções, precisam estar ao alcance de todos, principalmente dos amazonenses.

Para tanto o deputado federal, Massami Miki (PSL), autor da proposta, apresenta nesta quarta-feira (20), ao Governo Federal uma Indicação propondo, por meio do Ministério da Cultura, a criação do Museu da Zona Franca de Manaus.

Na opinião do parlamentar, a ZFM, pelas suas peculiaridades, merece proteção e valorização como patrimônio socioeconômico, haja vista que preenche todas as condições fundamentais essenciais como a promoção da cidadania; o cumprimento da função social; a valorização e preservação do patrimônio cultural e ambiental; a universalidade do acesso, o respeito e a valorização à diversidade cultural e o intercâmbio institucional. “A Zona Franca de Manaus necessita e merece zelo especial do Ministério da Cultura, para que toda essa história pujante tenha a devida atenção como patrimônio cultural e socioeconômico. Com a criação do museu, pretendemos perpetuar, a bem da Cultural Nacional, todos os passos, desde 1960, presente e futuro do modelo. Vale ressaltar que teremos mais um ponto turístico na capital, gerando emprego e renda”, justificou Massami Miki.

Parceria

A indicação para criação do Museu da Zona Franca de Manaus de sugere parceria entre o Governo Federal junto à Superintendência da Zona Franca de Manaus, ao Governo do Estado do Amazonas, à Prefeitura Municipal de Manaus, com o apoio logístico e financeiro do Ministério da Cultura para que o projeto se torne realidade. Para a construção seriam utilizados recursos da Lei Rouanet, com a participação da Inciativa Privada.