Doença que causou a morte do apresentador Wagner Montes merece atenção e cuidados especiais. Aparentemente simples, a doença pode comprometer os rins em estágio avançado. Especialista alerta para alguns sintomas

Uma grave infecção urinária levou o apresentador Wagner Montes à morte no último mês. A doença se desenvolveu para uma infecção generalizada e falência de múltiplos órgãos. Considerada “comum”, a infecção urinária é a contaminação bacteriana mais recorrente no ser humano, porém não causa tanta preocupação quanto deveria.

O médico nefrologista e presidente da Fundação Pró-Rim, referência nacional em tratamentos renais, Dr. Marcos Alexandre Vieira explica que a infecção urinária pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário, como rins, bexiga, uretra e ureteres. Mulheres entre 20 e 40 anos e grávidas são as mais afetadas. Já os homens sofrem com a doença na infância e depois dos 55 anos.

A patologia tem alguns sintomas bastante conhecidos como dor forte ao urinar; necessidade de urinar com frequência; urina escura ou com presença de sangue, dor pélvica, entre outros. Mas, segundo o médico, existem outras situações especiais que surgem e devem ser levadas em conta:

1. Obesidade

2. Segurar a urina

3. Intestino preso (constipação)

4. Cálculos renais

5. Doenças da próstata

“Em todas as situações acima são consideradas condições propícias de proliferação bacteriana, o que facilita o quadro de infecção. Já pacientes com cálculos renais devem ser tratados com urgência para não ocorrer processo infeccioso”, explica o especialista.

O aspecto da urina pode também trazer informações valiosas. “A urina turva e/ou avermelhada – pela presença de sangue -, causada por cálculo ou pelo próprio processo inflamatório é um alerta importante.

Para evitar a doença, o médico indica algumas medidas:

– Ingerir bastante líquidos;

– Urinar em intervalos de 2 a 3 horas;

– Urinar sempre antes de deitar;

– Tratar a constipação intestinal;

– Tratar casos de incontinência ou urgência miccional, ou casos de cistocele (conhecida como bexiga caída);

– Cuidar de doenças da próstata

“Tratar a infecção urinária de forma correta é de extrema importância. Com ações simples do dia a dia, geralmente é possível prevenir as infecções urinárias. Mas, no caso de qualquer sintoma, procure imediatamente um médico de sua confiança, para que possa indicar o tratamento correto”, conclui o médico.

Em caso de suspeita de infecção, procure um clínico geral, nefrologista ou urologista. As infecções urinárias são combatidas com facilidade a partir do uso de antibióticos de eficácia comprovada. A duração do tratamento depende do diagnóstico e da gravidade da infecção.

Se não tratada, a infecção urinária pode causar outras complicações como a infecção dos rins, chamada de pielonefrite, ou até mesmo, evoluir para casos de septicemia, a infecção generalizada. Uma infecção grave que atinge os rins pode levar a perda aguda da função renal ou causar cicatrizes nestes órgãos, levando futuramente a perda total da função renal.

Sobre a Pró-Rim – A Fundação Pró-Rim foi fundada em 1987, em Joinville (SC), pelos médicos nefrologistas Dr. José Aluísio Vieira e Dr. Hercilio Alexandre da Luz Filho com o propósito de oferecer um tratamento mais digno e diferenciado aos pacientes renais. É reconhecida como referência nacional na área de nefrologia. É pioneira em transplantes renais no Estado e sua equipe está entre as que mais realizam transplante no país. Já ultrapassou a marca de 1600 transplantes renais, é a primeira instituição de nefrologia do mundo a receber a certificação internacional Qmentum. Possui unidades de hemodiálise em Santa Catarina e Tocantins e atende pacientes renais crônicos de todo o Brasil (www.prorim.org.br)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here