Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Influencers cancelam adoção por não poderem postar fotos da criança

Leis do país de origem da Tailândia dificultou a adoção, dizem

Por NMBR

O casal de Youtubers Nikki Phillippi e Dan Phillippi iniciaram o processo de adoção de um bebê na Tailândia, em 2018. Contudo, descobriram que não poderiam compartilhar imagens da criança durante o primeiro ano de vida e decidiram cancelar o processo.

A decisão, contada em vídeo, está gerando severas críticas.

Nikki e Dan postaram um testemunho onde referem que após a adoção, “o bebê passa a ser nosso, mas devido a leis do país de origem, não se pode compartilhar informações, imagens ou vídeos do bebê durante o seu primeiro ano de vida”.

O casal fala em “medidas únicas” da Tailândia que estão em vigor durante 12 meses. “A Nikki tem um canal de YouTube e compartilha muita coisa ali”, refere Dan, explicando ambos que após saberem desta lei começaram a ponderar como poderiam manter a sua vida de influencers sem que a criança fosse exposta.

Depois de ponderarem bem e se informarem junto dos seus conselheiros, o casal decidiu que a adoção de uma criança da Tailândia não seria a melhor ideia.

Assim sendo, dois meses depois de anunciarem a adoção, o casal postou um vídeo intitulado “Afinal já não vamos adotar na Tailândia”.

O caso aconteceu em 2018 mas voltou a ganhar destaque neste momento em que o vídeo foi novamente compartilhado no Reddit. Lembrando que depois deste incidente, uma situação semelhante aconteceu após um casal ter anunciado que iria adotar uma criança na Coreia e ter, mas uma vez, voltado atrás com a sua palavra.

Em ambos os casos, as suas vidas nas redes sociais foram o motivo para os recuos.

Foto: Youtube

Fonte: Notícias ao Minuto Brasil

-publicidade-