Take a fresh look at your lifestyle.

Iniciativa de escuta qualificada faz a diferença na vida de idosos do Ceci Aparecida em tempos de isolamento social

-publicidade-

Recomendação fundamental para prevenir o contágio pelo novo coronavírus, causador da Covid-19, o isolamento social exige esforço diário da população, e em especial dos idosos, que integram grupo de risco da doença. Levando isso em conta, a equipe de Psicologia e Serviço Social do Centro Estadual de Convivência do Idoso de Aparecida (Ceci), coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), vem realizando um trabalho de atendimento a distância, por meio de ligações telefônicas, voltado aos idosos da unidade, de modo que eles não se sintam tão sozinhos durante a pandemia.

O projeto iniciou há duas semanas e já foram realizadas 585 ligações. A expectativa é de que pelo menos 1.600 cadastrados sejam contatados até o fim deste mês. Os telefonemas possibilitam um apoio emocional aos envelhescentes (a partir dos 50 anos) e idosos, e permitem ainda saber como os usuários estão lidando com o distanciamento social nesse período.

“A partir dessa conversa, temos condições de verificar como está o nível de ansiedade deles e, se for necessário, se a ansiedade estiver muito acentuada, nós pedimos apoio de psicólogos clínicos que atuam em parceria conosco. O importante é que eles saibam que estamos aqui para ajudá-los a atravessar este momento de pandemia”, explica a diretora do Ceci Aparecida, Ítala Rodrigues.

A dinâmica funciona da seguinte forma: uma psicóloga, assistente social ou pedagoga do Ceci Aparecida, cuja equipe é formada por 14 servidores, faz a ligação para o idoso e realiza uma escuta qualificada, identificando como está a sua saúde emocional do usuário, verificando se apresenta sinais de ansiedade, tristeza ou irritabilidade.

“Além da ansiedade, é possível perceber situações de depressão e ociosidade. Daí nós tentamos ajudar no combate a esses sintomas sugerindo livros, músicas, danças, atividades físicas como alongamentos, cuidado com as plantas, artesanato, e até mesmo se desligar de algumas notícias que podem acarretar o aumento desses sentimentos”, acentua a diretora.

Essas ligações também funcionam como um único momento de interação para muitos idosos: “Todos agradecem muito pelo contato, alguns dizem que a nossa ligação foi a única recebida no dia, na semana ou até mesmo no período de isolamento”, assinala Ítala Rodrigues.

As chamadas são realizadas para usuários de todas as regiões da cidade de Manaus e área metropolitana, chegando até o município de Iranduba. Além das ligações pelo telefone, o contato também é mantido por meio de grupos de Whatsapp que já existiam por conta dos Grupos de Convivência em atividades diárias.

FOTO: Divulgação/Seas

-publicidade-