25.3 C
Manaus
terça-feira, fevereiro 27, 2024

Iniciativas e estudos destacam esforços para preservar a região e suas comunidades

Em 2023, o Observatório BR-319 se destacou como um pilar na promoção da governança socioambiental e no monitoramento de áreas críticas na Amazônia. A rede, composta por diversas organizações, teve um papel ativo em diversas iniciativas destinadas a fortalecer as políticas públicas e a consciência ambiental nas comunidades afetadas pela BR-319.

Uma das principais estratégias adotadas pelo coletivo foi o monitoramento intensivo de dados de desmatamento e focos de calor na área influenciada pela rodovia. Este esforço se mostrou crucial durante o quadrimestre de agosto a novembro de 2023, um período que registrou recordes de incêndios no Amazonas, com mais de 17 mil focos de calor identificados. A fumaça resultante cobriu os céus de vários municípios, impactando diretamente a população local.

O Observatório constatou que 40% desses focos estavam concentrados em 12 municípios ao longo da BR-319, evidenciando a urgência de ações concretas para combater as queimadas ilegais e outras atividades nocivas. Os membros da rede clamam por uma intervenção imediata das autoridades para fortalecer a fiscalização e o monitoramento ambiental.

Em uma nota positiva, houve uma redução significativa na exploração ilegal de madeira no Amazonas, demonstrando o potencial de políticas eficazes de gestão florestal. No entanto, o estado ainda enfrenta desafios significativos, com uma grande área de floresta explorada, a maior parte mediante licenças de operação.

O Observatório também se fez presente em eventos significativos, reforçando sua missão de promover uma governança eficiente e sustentável. Entre eles, destaca-se o Seminário Legado Amazônico e o Encontro Anual da ADSSA, onde se discutiram estratégias para a gestão de áreas protegidas e o desenvolvimento sustentável.

As publicações técnicas do Observatório revelaram dados alarmantes sobre o impacto da expansão de ramais e a exploração madeireira na região, servindo como ferramentas essenciais para compreender e combater o desmatamento. Além disso, o lançamento do Painel Cadeias da Sociobiodiversidade destaca o potencial da bioeconomia na região, oferecendo um vislumbre do trabalho das organizações de base comunitária.

Em Tapauá, a governança socioambiental fortaleceu organizações comunitárias e promoveu cadeias de valor sustentáveis, evidenciando o sucesso das ações coordenadas no terreno.

O Observatório BR-319, com suas múltiplas frentes de atuação, emerge como um exemplo de colaboração e compromisso com o futuro da Amazônia e de suas comunidades. Seus esforços em 2023 não apenas destacam os desafios enfrentados pela região, mas também as possibilidades de mudança e conservação, pavimentando o caminho para um futuro mais sustentável e justo.

spot_img