O Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas) deu início a mais uma etapa do Programa Inova Talentos com a integração entre bolsistas e respectivas empresas para andamento dos projetos aprovados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A partir de agora, os participantes da 2ª chamada do programa, terão 12 meses para desenvolver os 13 projetos selecionados na etapa nacional pelas duas organizações.

Na integração realizada na última quinta-feira (15) foram apresentados os projetos já em andamento e a fase final da 1ª chamada do Inova Talentos para as empresas aprovadas para a 2ª chamada do programa, como é o caso da Média VT Inova, FabriQ, Pronatus, Ammac, Brasjuta e Technicolor. Ao todo, são 31 bolsistas, entre graduados, graduandos e mestres, para atender 19 empresas participantes.

Como parte do evento, a bolsista graduada e gerente de vendas da Pentop, Kenia Castelo, apresentou o projeto “Paper Toys”, um produto de utilidade pedagógica para atender a educação infantil, unindo o sistema lúdico ao Aprender Brincando, já desenvolvido pela Pentop. “Estamos satisfeitos com o apoio e o resultado do programa, e pretendemos finalizar essa etapa com sucesso para ganharmos o mercado”, disse Kenia.

De acordo com a tutora responsável pelo projeto da Pentop, Paula Pedrosa, “o Inova Talentos veio em boa hora, pois garantiu a permanência de funcionários, como a Kenia, e irá com certeza aumentar o prestígio da empresa no mercado de trabalho”, disse Paula que, além de tutora é colaboradora da empresa.

“A intenção do IEL Amazonas é fazer com que esses projetos deixem de ser apenas projetos e consigam se encaixar no mercado de trabalho”, disse a coordenadora do programa Inova Talentos no Amazonas, Dilcilene Soares.

Na palestra motivacional que ministrou no evento, a consultora Izalina Silva disse que “é importante conhecer o mercado para que seu projeto faça a diferença”. Ela abordou a necessidade do profissional que deseja atuar no mercado de trabalho, estar sempre satisfeito com o que faz, para que assim acompanhe as atualizações do mercado e faça a diferença.

Izalina disse ainda que o mercado exige profissionais que saibam trabalhar em equipe, pois sempre é necessário o conhecimento do outro para acompanhar as inovações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here