Take a fresh look at your lifestyle.

Inpa tem proposta de pós-graduação internacional em Ecologia e Mudanças Climáticas aprovada pelo MEC e pela Capes

-publicidade-

Pelo edital, somente programas de pós-graduação de excelência poderiam concorrer. A Pós-Graduação em Ecologia do Inpa possui nota 6, considerada de padrão internacional
Por Luciete Pedrosa – Ascom Inpa
Foto: Fernanda Farias

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) é a única instituição na região Norte, Nordeste e Centro-Oeste que teve proposta de criação de pós-graduação internacional na área de Ecologia e Mudanças Climáticas aprovada pelo Ministério de Educação (MEC) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O resultado da seleção de projetos para participar da Universidade em Rede do BRICS – grupo de países que reúne o Brasil, Rússia, China e África do Sul – é preliminar.

Pelo edital Nº3/ 2015, somente programas de pós-graduação de excelência com notas 6 e 7 (cursos com reconhecimento internacional) atribuídas pela Capes poderiam concorrer nas seis áreas definidas – Energia; Ciência da Computação e Segurança da Informação; Estudos dos BRICS em cursos de Relações Internacionais, Ciências Políticas ou Ciências Sociais; Ecologia e Mudança Climática; Recursos Hídricos e Tratamento da Poluição; e Economia.

De acordo com o diretor do Inpa, a proposta aprovada para a universidade em rede (Network University) envolvendo os países do BRICS ainda não é uma pós-graduação internacional, mas, sim, um embrião, por envolver, neste momento, somente ensino em rede. “Sem dúvida é muito importante que o Inpa se insira neste processo. A pós-graduação internacional proporcionará oportunidades de colaboração com pesquisadores de destaque em áreas prioritárias para o conhecimento e desenvolvimento”, diz.

A Capes avalia a cada três anos os cursos de pós-graduação. Os cursos são avaliados com conceitos que variam de 3 a 7 e que leva em consideração a produção científica dos professores e alunos, a estrutura curricular do curso, a infraestrutura de pesquisa da instituição, dentre outros fatores. Pelos parâmetros da Capes, aqueles que recebem nota 5 já são considerados cursos de excelência.

De acordo com a coordenadora de Capacitação do Inpa, Beatriz Ronchi Teles, o Instituto é um dos 12 selecionados e submeteu proposta com o programa de pós-graduação em Biologia (Ecologia), que é o único curso (mestrado e doutorado) no Estado do Amazonas com a nota 6.

“O Inpa já tem uma lista de pesquisadores com bolsa produtividade e ampla experiência na área e que farão parte do curso, que terá como coordenador o pesquisador Jochen Schongart”, diz.

Das outras 11 propostas aprovadas, nove foram da região Sudeste (Minas Gerais, 4; Rio de Janeiro, 3; São Paulo, 2) e dois da região Sul (Santa Catarina, 1; e Rio Grande do Sul, 1).

De acordo com o edital do MEC, entre as atividades a serem realizadas pelas instituições selecionadas está o desenvolvimento em parceria com os países do BRICS, de projetos pedagógicos comuns de mestrados profissionais, acadêmicos e doutorados, em língua inglesa, no âmbito da Universidade em Rede.

As propostas de cursos novos serão submetidas a Capes, em conformidade com as normas e regulamentações relacionadas ao Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG). Além disso, os programas aprovados deverão reconhecer, por meio de certificação/diplomação conjunta, atividades, cursos, créditos, títulos e diplomas referentes às atividades desenvolvidas.

-publicidade-