As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Inscrições abertas para turmas do projeto Promotoras Legais Populares na capital e interior

Inscrições estão disponíveis até o dia 28 de fevereiro em Manaus e 6 de março para polos do interior

Na tarde desta terça-feira (13/02), o Governo do Amazonas, por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), lançou o projeto “Promotoras Legais Populares (PLP).

Na ocasião, foram disponibilizadas vagas para mulheres da capital e para os municípios de Coari, Eirunepé, Lábrea, Manacapuru, Manicoré, Nova Olinda do Norte e Presidente Figueiredo.

A proposta do projeto é formar mulheres com potencial de liderança, a partir de aulas sobre legislação, canais de denúncia contra violência de gênero e outros assuntos que promovam o fortalecimento e cidadania das amazonenses. A aula inaugural será no dia 7 de março e acontecerá nas dependências da UEA em cada município.

“Queremos mulheres que multipliquem informações sobre os seus direitos nos bairros, nas comunidades e que gerem engajamento em suas vizinhanças”, destaca. ”Por determinação do governador Wilson Lima, a rede de atendimento à mulher é prioridade em nossa gestão, por isso, é preciso propagar essas informações”, destacou a titular da Sejusc, Caroline Braz, durante o evento.

A cerimônia de lançamento contou também com a presença do reitor da UEA, Cleinaldo Costa, da titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher, Débora Mafra, da juíza do 1º Juizado de Combate à Violência Contra a Mulher, Ana Lorena Gazíneo, da presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Auxiliadora Brasil, da representante do Coletivo Humaniza, Marília Freire e Denison Aguiar, coordenador do PLP.

“Colocamos toda nossa energia e disposição a favor desse projeto na capital e interior. Além da preocupação com a mulher em geral, especificamos esse combate à violência para mulheres negras, indígenas, quilombola, idosos, para crianças e adolescentes”, afirmou o reitor da UEA, Cleinado Costa.

Expectativa – Participante de edições anteriores do PLP, a promotora legal Zilmara Amorim, de 40 anos, afirma que repassou os conceitos que aprendeu durante o curso para mulheres do bairro.

“A primeira vez que fiz o curso achei transformador, mudou a minha forma de pensar e sobre como passar o conhecimento a outras mulheres. Pequenas coisas que acontecem em nosso cotidiano e que muitas vezes não tratamos como violência merecem atenção”, relembra. “Dessa vez eu quero fazer o curso para me atualizar, já que mais leis entraram em vigor. Conhecimento nunca é demais”.

Grade pedagógica – Neste ano, as turmas iniciam no dia 7 de março, seguindo até o mês de junho. A capacitação funcionará em 13 encontros sequenciais, aos sábados (de 8h às 12h), totalizando 52 horas, e prevê formar mulheres da capital e no interior do Amazonas. Para o segundo semestre de 2020 está prevista a preparação de um novo grupo de mulheres, tendo aulas de agosto até novembro.

FOTO: Arthur Castro/Sejusc