Os interessados em concorrer às 14.964 bolsas de 50%, 75% e 100% do Programa Bolsa Idiomas terão o prazo estendido para se inscrever. Devido à alta procura, nesta sexta-feira, 28/12, a Prefeitura de Manaus prorrogou as inscrições até às 17h, da próxima sexta-feira, 4/1, pelo sitehttp://portalespi.manaus.am.gov.br.

Coordenado pela Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), o programa oferece bolsas de inglês, espanhol, alemão, francês, italiano, japonês e mandarim a pessoas de baixa renda.

De acordo com o secretário da Semad, Lucas Bandiera, a decisão pretende ampliar a oportunidade de mais pessoas terem acesso ao aprendizado de idiomas, visto que muitos deixaram a inscrição para a última hora.

“O Bolsa Idiomas é uma política de inclusão socioeducacional pensada pelo prefeito Arthur Virgílio Neto para qualificar em idiomas segmentos da população que de outra forma não teriam acesso. Candidatos que recebem outro tipo de bolsa mantido pela prefeitura não estão aptos a participar do programa”.

Um total de 11 instituições parceiras participam nesta edição do Bolsa Idiomas: Argus, Aslan, Dom Bosco, Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam), Fucapi, Inglês e Companhia, Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos (Icbeu), Multicursos, My Way Idiomas, Quality e Yes Idiomas.

Após o fechamento do período de inscrições online, na próxima sexta-feira, 4/1, será realizada a classificação dos candidatos pelo sistema por meio de cruzamento de dados. A divulgação do resultado e a primeira chamada estão previstas para a primeira quinzena de janeiro de 2019.

A classificação dos inscritos será processada pelo sistema de acordo com as vagas disponíveis em cada curso, turno, dias de aula e instituição, com prioridade para os de renda familiar per capita mais baixa. Em caso de empate, os critérios para desempate serão voltados para quem tiver cursado todo o ensino médio em escola pública, ou obtiver maior tempo de ensino médio em escola pública e a quem tiver maior idade.

Texto: Hariele Quara / Semad