Instituto de Auditoria e Deloitte divulgam pesquisa global em congresso

Além do estudo que envolveu 40 nações, o segundo dia do Congresso Latino-americano de Auditoria Interna teve como destaque a apresentação de Paul Sobel, presidente do COSO e expert em gestão de riscos

Foz do Iguaçu (PR) respirar auditoria. No 2o dia do Clai – Congresso Latino-americano de Auditoria Interna, mais de 1100 profissionais puderam celebrar resultados importantes da pesquisa produzida pela Deloitte, em conjunto com o IIA Brasil – Instituto dos Auditores Internos do Brasil, entidade organizadora do evento.

Os resultados de um extensivo levantamento realizado com 1.156 empresas de 40 países (sendo 143 no Brasil), revela os atuais desafios e tendência da auditoria interna, no país e globalmente. Entre os dados que chamam a atenção mais de 40% dos líderes da carreira no Brasil participantes da pesquisa, acreditam que sua área tem forte impacto e influência dentro da organização. Outro dado importante revela que a maioria dos executivos entrevistados no Brasil (93%) acredita que suas organizações estão cientes das habilidades e dos serviços da área de Auditoria Interna, e 87% avaliam que suas áreas são vistas de forma positiva ou muito positiva dentro da organização.

Para Braselino Assunção, diretor geral do IIA Brasil, o estudo traça um raio x relevante sobre a percepção de acionistas e gestores com relação a atuação dos profissionais de auditoria interna no país. “Complexo e minucioso, o levantamento realizado com líderes de auditoria é bússola orientadora, que iluminado dados importantes para tomadas de decisão e consequente valorização da profissão no mercado corporativo”, comenta.

Expert em riscos

Além das pesquisas e de diversos painéis abordando temas como Lava Jato, Lei Anticorrupção, compliance, auditoria governamental, prevenção a fraudes, data analytics e auditoria de TI, o Clai teve a aguardada participação de Paul Sobel, , atual chairman do COSO, Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission – organização responsável por editar a publicação homônima, considerada a ‘Bíblia das orientações de gestão de riscos corporativos no planeta. Sobel é reconhecido como um dos executivos que mais conhece sobre o assunto.

O americano já foi presidente do The IIA – The Institute of Internal Auditors – a maior organização da profissão no mundo, com mais de 190 mil associados. Por seu engajamento e comprometimento com a promoção das premissas de gestão de riscos, foi selecionado para entrar no hall das “100 pessoas mais influentes de finanças do mundo” em ranking elaborado pela renomada revista Treasury & Risk. Vice-presidente e diretor de auditoria da Georgia-Pacific, gigante americana da área de celulose e papéis, Sobel carrega em seu currículo, passagens como líder em empresas públicas de energia, além de gerências na PepsiCo e Arthur Andersen.

Em sua apresentação Paul Sobel ressaltou a necessidade de o auditor estar sempre à frente de possíveis riscos e preparado para surpreendentes desafios tecnológicos. “Big Data e Inteligência Artificial na auditoria já são realidades. A proatividade deve ser cada vez mais estimulada dentro das áreas de auditoria, pois o dinamismo causado pela revolução tecnológica trouxe benefícios, mas também novos provocações para gestão de riscos”, afirma Sobel.

A 23a edição do Congresso Latino-americano de Auditoria Interna vai até está quarta-feira (24), com a participação de Mauro Ribeiro, Procurador da Fazenda Nacional e Diretor de Governança e Avaliação de Empresas Estatais, que falará sobre a implantação da nova Lei das Estatais. Teremos ainda a apresentação de Bernardinho do Volleyball – ícone do esporte que falará sobre a ótica de um treinador, fazendo analogia com a profissão de auditoria interna.