Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Integrante de grupo de estelionatários que aplica golpes em vários estados do Brail é preso em Manaus

Acusado é integrante de uma associação criminosa de estelionatários que aplica o ‘Golpe do Consórcio Contemplado’

Agentes do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prenderam nesta sexta-feira (14/05), Marcos William dos Santos Bezerra, 32, em cumprimento de mandado de prisão preventiva pela prática do crime de estelionato e associação criminosa. A prisão ocorreu no momento em que o indivíduo se apresentou na unidade policial.

De acordo com a delegada Grace Jardim, titular do 3º DIP, as investigações duraram dois meses e durante as diligências, foi averiguado que o indivíduo é integrante de uma associação criminosa de estelionatários que aplica o ‘Golpe do Consórcio Contemplado’.

Conforme a titular, no tempo em que a equipe estava investigando o indivíduo, diversas vítimas procuraram a unidade policial para registar denúncias. “O crime se dava com a venda de consórcios às vítimas, que eram ludibriadas por meio de documentos, número de grupos e cotas falsas, utilizando o nome de uma empresa que realmente existe em Goiás. No entanto, os referidos consórcios não existiam”, explicou a delegada.

Conforme a autoridade policial, o prejuízo das vítimas que foram ouvidas, até a representação da prisão preventiva do homem, está em torno de R$ 80 mil. E outras vítimas já procuraram o 3º DIP para relatar que também caíram no golpe.

A titular ressaltou que foram registradas denúncias sobre o mesmo golpe em outros estados como em Maranhão, Rondônia e Mato Grosso do Sul. “Temos ainda dois foragidos pertencentes ao mesmo grupo criminoso, identificados como Tamires Moraes de Souza e Roney Alonso Henriques, ambos de 35 anos”, ressaltou a titular.

A ordem judicial em nome de Marcos William foi expedida no dia 14 de maio deste ano, pelo Juiz Rafael da Rocha Lima, da Central de Inquéritos.

Procedimentos – Marcos William dos Santos Bezerra irá responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Após trâmites cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) para audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação / PC-AM

-publicidade-