O interior do Amazonas ganhará, no próximo dia 2 de julho (quinta-feira), 405 economistas graduados na primeira turma do curso de Ciências Econômicas da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) com sede nos municípios do interior do Estado. A entrega dos diplomas ocorrerá em 15 cidades. O Conselho Regional de Economia (Corecon/AM) é uma das entidades convidadas a participar da cerimônica por ter contribuído na formação dos novos profissionais.

Para o presidente do Conselho, Marcus Evangelista, a quantidade de novos economistas é expressiva e surge em um bom momento para o Estado. “O Economista é o profissional que busca soluções adequadas para os problemas econômicos e sociais que afligem a sociedade. O momento em que o País vive hoje é delicado e, sem dúvida, precisamos de economistas capacitados para estudar e analisar as causas, efeitos e consequências dos fenômenos sociais, a fim de acharmos o melhor caminho para o progresso da região amazônica”, explicou.

Evangelista apontou que o resultado dessas graduações será o desenvolvimento econômico dos municípios do interior, uma vez que os graduados poderão atuar na análise do cenário econômico, identificando possibilidades economicamente viáveis na implementação de projetos que tenham resultados positivos para o interior. “Essa atuação pode ser realizada em todas as dimensões: órgãos públicos, privados e organizações não governamentais, agrícola, indústria e serviços. Na área agrícola, eles poderão identificar as melhores possibilidades de produção para uma área específica”, exemplificou Evangelista.

Parceria

O dirigente do Corecon/AM ressaltou que, nos últimos anos, o Conselho tem acompanhado a formação desses profissionais e complementado essa formação por meio da realização de cursos e seminários. Ele lembrou que o Corecon-AM apoiou esses novos economistas através de condições especiais para o registro como profissional economista.

“Ficamos felizes em ter feito parte da história desses novos economistas e, agora, chegou a vez de trabalharmos juntos para o desenvolvimento do Estado. A chegada dos novos profissionais é um grande oportunidade do Amazonas tem intervir na realidade regional e local. Eles vão
contribuir por meio das habilidades e competências próprias do economista”, parabenizou.
O curso

Lançado em 2010 pela universidade, o curso de Ciências Econômicas é oferecido na modalidade Presencial Mediada por Tecnologia e busca a formação de profissionais com sólido conhecimento em teoria econômica, com qualificação adequada à formatação de projetos voltados para as melhorias de produtividade e desempenho nas empresas públicas e privadas.

A colação acontecerá nos seguintes municípios: Boca do Acre (28 formandos), Carauari (21 formandos), Coari (24 formandos), Eirunepé (34 formandos), Humaitá (21 formandos), Itacoatiara (20 formandos), Lábrea (29 formandos), Manacapuru (19 formandos), Manicoré (39 formandos), Maués (32 formandos), Presidente Figueiredo (31 formandos), Parintins (37 formandos), São Gabriel da Cachoeira (21 formandos), Tabatinga (22 formandos) e Tefé (27 formandos).

O dirigente do Corecon/AM ressaltou que, nos últimos anos, o Conselho tem acompanhado a formação destes profissionais e complementado essa formação através da realização de cursos e seminários. Ele ressaltou ainda que o Corecon-AM apoiou esses novos economistas através de condições especiais para o registro como profissional economista.