Internos de unidades prisionais participam de ‘aulões’ preparatórios ao Enem/PPL

Os presos custodiados nas unidades prisionais do Amazonas participam até o início do mês de dezembro dos “aulões” preparatórios ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ofertados pelos professores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), através da Escola de Administração Penitenciária (Esap).

O Enem será aplicado a pessoas privadas de liberdade (PPL) nos dias 11 e 12 de dezembro, conforme o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Este ano, 479 presos devem fazer as provas em todo o Amazonas. As aulas serão ministradas dentro das unidades prisionais.

A diretora adjunta do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), Elionei Passos de Oliveira, destaca que o pontapé inicial dos internos em preparação ao Enem/PPL foi dado na sexta-feira, 19, e prossegue até o início do mês de dezembro. Segundo a diretora adjunta do CDPF, a primeira aula realizada na unidade prisional foi ministrada por dois professores e ainda contou com o auxílio de quatro alunos da UEA. “O objetivo é motivá-los em busca de uma capacitação para alcançar novos objetivos quando retornarem ao convívio social fora das prisões”, comentou Elionei Oliveira.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, é importante que os detentos participem da prova para que eles tenham oportunidades. “Nós sabemos que por meio da educação estamos dando uma chance aos detentos. Uma vez no ensino superior, por exemplo, dificilmente essa pessoa retorna ao crime. Com o Enem/PPL, eles podem conseguir também a certificação do ensino médio que, por sua vez, abre portas para o ensino profissionalizante, ajudando na recuperação”, lembrou.

Do total de inscritos pela Seap neste ano, 357 são homens e 122 são mulheres, sendo 345 internos da capital e 134 do interior do estado Amazonas. Esses números permitem destacar o interesse por parte da população carcerária quanto ao Enem/PPL, já que o mesmo possibilita aos participantes concorrer a uma vaga de curso de ensino superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ou Programa Universidade Para Todos (Prouni) seguindo o mesmo padrão aplicado aos alunos regulares do Ensino Médio.

No total, 18 unidades prisionais do Amazonas irão realizar as provas, entre elas todas as unidades da capital e dos municípios de Coari, Humaitá, Itacoatiara, Maués, Parintins, Tabatinga e Tefé.