Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) aplicou multa de R$ 3 mil uma serraria, realizou embargos e apreendeu equipamentos durante a “Operação Mapinguari, deflagrada nos dias 19 e 20 de dezembro na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, no entorno dos municípios de Iranduba e Manacapuru. A ação, coordenada pela Delegacia Especializada em crimes ambientais (DEMA), contou com apoio do IPAAM, Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb/PMAM) e o Instituto de Criminalística (IC/SSP).

A ação flagrou desmatamento de 0,6 hectares no entorno da RDS Rio Negro, resultando em multa e embargo da área. Além disso, foi constatada uma serraria funcionando sem licença e estoque de madeira sem acobertamento legal e Documento de Origem Fiscal (DOF) irregular, o que resultou o embargo da serraria.

Foram ainda realizados a apreensão de 200 metros cúbicos de madeira, uma motosserra, uma espingarda calibre 32 e cinco quelônios. O IPAAM ainda adotará procedimentos como lavratura de Auto de Infração referente às irregularidades na serraria.

iteam

O objetivo da fiscalização ambiental é desestimular o desmatamento e a extração ilegal de madeira na região, onde se tem um número elevado de ocorrências de crimes e infrações contra o meio ambiente.

A operação também realizou fiscalização em serrarias com o objetivo de desestimular o desmatamento e a extração ilegal de madeira na região, devido o potencial desses estabelecimentos de receber essa matéria prima.

A ação foi considerada um sucesso pelos órgãos ligados à proteção e defesa do meio ambiente, constituindo-se em uma nova estratégia de combate a ilícitos ambientais na região.

O IPAAM realizou ao longo desde ano ao menos quatro operações de fiscalização na RDS Rio Negro (Operação Maíra II, IV e V, além da Mapinguari), que pela proximidade com Manaus é alvo de constantes crimes ambientais pelos infratores.