O presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e secretário de Estado do Meio Ambiente (Sema), Marcelo Dutra assina, anunciam nesta quarta-feira (20/06), a Licença Operação (LO) para o funcionamento do abatedouro e entreposto flutuante, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, no município de Uarini (distante 565 quilômetros de Manaus), de manejo de jacaré e o abate do animal para comercialização no mercado local.

De acordo com Dutra, a Licença foi solicitada pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, terá a validade de 5 anos e contempla toda a cadeia de abate de jacarés das espécies açu e tinga no rio Paraná do Jarauá, na comunidade Jarauá, em Uarini. No local, o Governo do Amazonas iniciou, em 2008, o trabalho de manejo e abate experimental dos animais com investimento de R$ 300 mil em capacitação de técnicos e moradores da RDS.

A RDS Mamirauá foi criada em 1986 pelo governador Amazonino Mendes como Estação Ecológica e, dez anos depois, transformada em reserva. O trabalho de licenciamento do entreposto envolveu o trabalho de equipes técnicas formada por biólogos e especialistas do Ipaam e da Sema no processo de análise do abatedouro, que tem a capacidade de capturar em gaiolas e abater 60 jacarés ao mês, sem descartar sangue e vísceras no rio.

O empreendimento conta tecnologias de baixo impacto ambiental e cumpre todos os protocolos de ambientais e sanitários, além de manter o local de abate do animal perto da área de captura, sem a necessidade de arrastar o jacaré e, com isso, mantendo a qualidade da carne. O entreposto tem a previsão de gerar aproximadamente 14 empregos diretos naquela localidade rural, que será beneficiada com pagamento por serviços ambientais.

Mais informações serão repassadas durante a coletiva pelo secretário da Sema e presidente do Ipaam, Marcelo Dutra, e pelo diretor técnico-científico do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, João Valsecchi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here