Um áudio inédito gravado pelo jogador Daniel Corrêa na manhã de sua morte veio a público neste domingo (11). Enviado no dia 27 de outubro, em São José dos Pinhais, o atleta falou a um amigo sobre a festa na casa da família Brittes, onde foi espancado até morrer, em conversa pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, obtida pelo Fantástico.

“Moleque, eu juro para você que eu não tô [sic] muito bêbado. É que a situação é desesperadora. Eu não sei como é a casa que vim parar aqui, mas parece que a casa tem uma coroa dormindo, outra casa tem uma novinha dormindo, o namorado da novinha eu não sei onde está, o marido da coroa eu não sei onde está… Moleque, eu não sei o que faço”, disse, em tom de riso, a um amigo não identificado.

O áudio foi enviado para um grupo de conversas que Daniel mantinha com amigos, no qual compartilhavam imagens de mulheres com quem mantinham relações sexuais. Na manhã em que foi morto, ele enviou fotos ao lado de Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, no qual aparentava estar dormindo.

Conhecido como Juninho Riqueza, Edison confessou ter comitido o assassinato do jogador, mas alega ter agido em defesa da esposa, que teria sofrido uma tentativa de estupro. O promotor João Milton Salles, no entanto, trata a possibilidade como “humanamente impossível”. Com informações do Minuto ao Minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here