Jovem envolvido em homicídios no Amazonas é preso pela Polícia Civil

Elias Emanuel Santos da Silva

A equipe do Posto Policial Integrado (PPI) do Distrito de Cacau Pirêra, sob o comando da delegada Suely Costa, titular da unidade policial, cumpriu, na manhã de terça-feira (16/10), por volta das 9h, mandado de prisão preventiva por homicídio e associação criminosa em nome de Elias Emanuel Santos da Silva, 18, envolvido na morte de Darlan da Costa Cordeiro.

O crime aconteceu no dia 17 de junho deste ano, na rua Evandro Júnior, no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, município distante 27 quilômetros em linha reta da capital. A vítima tinha 27 anos.

De acordo com Suely Costa, a ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 27 de julho deste ano, pelo juiz Carlos Henrique Jardim da Silva, da 2ª Vara da Comarca de Iranduba. Conforme a delegada, quando tinha 17 anos, Elias havia participado de outro homicídio, ocorrido no dia 7 de outubro de 2017, na rodovia estadual Manoel Urbano (AM-070), naquele distrito. A vítima, identificada como Cláudio Ferreira de Lira Filho, tinha 37 anos.

“Inicialmente representei à Justiça o pedido de internação provisória por ato infracional análogo ao crime de homicídio. O documento foi expedido no dia 15 de junho deste ano, pelo juiz Rafael da Rocha Lima, da 2ª Vara da Comarca de Iranduba. No entanto, nesse intervalo de tempo em que Elias não foi localizado, o infrator, já maior de idade, participou do segundo homicídio, ocorrido neste ano. A partir disso, representei o pedido de prisão preventiva em nome dele. Durante as diligências, realizamos o cumprimento das ordens judiciais na casa de Elias, situada no Distrito de Cacau Pirêra”, explicou Costa.

O jovem foi indiciado por homicídio e associação criminosa. Ele também irá responder por ato infracional análogo ao crime de homicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, em razão do mandado de prisão preventiva, o infrator será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), na capital, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

FOTO: DIVULGAÇÃO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA PC-AM