29.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Justiça Militar anula punição de policial por ter guinchado o carro da filha de uma vereadora

O Tribunal de Justiça Militar tomou uma decisão significativa ao anular a punição administrativa imposta ao sargento Alan Fabrício Ferreira da Polícia Militar de Marília (SP). O sargento havia sido penalizado com cinco dias de prisão por ter guinchado o carro da filha de uma vereadora da cidade, durante uma blitz em agosto de 2020, por estar com licenciamento vencido e pneus desgastados.

O caso ganhou notoriedade quando veio à tona que o sargento Ferreira teria sido pressionado pela então comandante do batalhão, Marcia Cristal Gomes, a liberar o veículo a pedido da vereadora Professora Daniel (PL). A desobediência à ordem resultou na transferência do militar naquele ano, desencadeando uma série de consequências administrativas, incluindo dois procedimentos de exoneração. Um desses procedimentos já havia sido arquivado anteriormente, e agora, o segundo também foi anulado pela Justiça Militar.

Esta decisão representa um ponto de virada para o sargento Ferreira, que, até o momento, estava restrito a funções internas na corporação, sem permissão para utilizar armas, coletes ou algemas. Com a anulação da punição, espera-se que ele possa retomar suas atividades nas ruas.

A repercussão do caso levou a defesa do policial a anunciar planos de processar o estado por perseguição. Enquanto isso, a Tenente Coronel Marcia Cristal Gomes foi transferida e posteriormente entrou para a reserva, após ser promovida a coronel.

O episódio também provocou reações políticas na cidade. A Câmara de Marília iniciou uma comissão processante para investigar a conduta da vereadora Professora Daniela. Apesar de um relatório final recomendar sua cassação, o documento foi arquivado no final de 2020. A vereadora, que havia sido reeleita pouco antes, conseguiu assumir seu novo mandato sem maiores impedimentos.

spot_img