(Reprodução: Mirror)

Dr.Luke venceu o processo judicial e as acusações de Kesha contra ele foram recusadas. A juíza da suprema corte de Nova York, Shirley Kornreich, deu vitória total ao produtor, alegando que as reivindicações da cantora não continham provas.

De acordo com a juíza, o estupro e agressões que Kesha alega ter sofrido, não foram comprovados pelos fatos e que “o estupro não é um crime de ódio motivado pelo sexo”. Além disso, ela afirma que as acusações falharam por falta de competência e outras simplesmente não fazem sentido.

Foi descartada qualquer possibilidade de reabertura do processo, tornando Kesha ainda ‘presa’ ao produtor devido ao contrato feito por ambos no início da carreira da cantora.