Take a fresh look at your lifestyle.

Líder do DEM afirma que PT perdeu a capacidade de trazer de volta país à normalidade e defende impeachment

-publicidade-

Ao afirmar que o governo do PT perdeu a capacidade de trazer de volta o país à situação de normalidade, o líder do Democratas na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), afirmou que a agenda comum dos partidos de oposição é “fazer o impeachment da presidente Dilma Rousseff/PT, tirar o PT do governo”.

Considerou uma “vergonha” as denúncias que vieram à tona ontem, com a deflagração de uma nova fase da operação Lava-Jato, batizada de Acarajé. “É uma vergonha o que vimos ontem. Precisamos dar uma resposta à sociedade”, afirmou.

Pauderney Avelino discursou no plenário após o líder do PPS, Rubens Bueno, ter lido um manifesto das oposições, que, entre outros pontos, conclama a população a sair para as ruas no dia 13 de março para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff/PT.

Como desdobramento da operação, o juiz Sérgio Moro determinou a prisão temporária do marqueteiro João Santana, responsável pelas campanhas vitoriosas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, da presidente Dilma Rousseff, em 2010 e em 2014. “Fica constatado que o PT continua fazendo caixa 2 com dinheiro ilícito, pagando no exterior os seus marqueteiros desde Duda Mendonça”, afirmou Pauderney.

Segundo a força-tarefa da Operação Lava Jato, Santana recebeu mais de US$ 7,5 milhões em conta no exterior. “Mais de R$ 7,5 milhões já foram identificados pela Polícia Federal, pelos Procuradores da República, dinheiro da corrupção, do Petrolão”, afirmou, para completar: “Não podemos compactuar com isso”.

Para ele, o Congresso Nacional tem “o dever e a obrigação” de se pronunciar. “Queremos instalar a comissão avulsa, estabelecer o voto secreto”, completou.

-publicidade-