A Polícia Civil do Amazonas divulgou nesta quarta-feira (30), trechos de conversas entre a lutadora de jiu-jítsu Patricia Leite e uma amiga, em um aplicativo de mensgens, onde a vítima relata perseguições de um dos suspeitos do crime, identificado como Eduardo de Alencar Navegante, de 22 anos.

As informações podem ajudar nas no esclarecimento da morte da atleta, que ocorreu na festa de aniversário dela, dia 27 de janeiro.

Segundo os investigadores, no dia 20, a lutadora deu a seguinte declaração, em uma conversa: “Ontem o ‘doido’ não parava de passar por aí (…) Ele ‘tava’ pra furar a rua aqui de casa”. A informação foi publicada pelo G1 da Globo.

A polícia divulgou a conversa após ouvir, nesta quarta-feira (30), o depoimento de uma amiga da atleta e ex-namorada de Eduardo. Ela disse que também era perseguida, e tinha um relacionamento abusivo com acusado. A amiga afirmou que não sabe que tipo de contato Patricia passou a ter o suspeito.

A polícia suspeita que a atleta foi morta porque ajudou a amiga a deixar Eduardo.

Eduardo e outros dois suspeitos do crime foram presos em flagrante. Com eles, foram apreendidos objetos roubados, além de um simulacro de arma de fogo. A arma utilizada no crime não foi encontrada com o trio.

Os criminosos chegaram no local onde Patrícia comemorava o aniversário, e anunciaram um assalto. Em seguida, um dos suspeitos perguntou pela lutadora e como ninguém responder, um deles reconheceu a vítima e atirou três vezes na cabeça dela.