Foto: Patrick Marques/G1 AM

A dona de casa Karolayne Coelho Neves, de 21 anos, perdeu o bebê, após ir seguidamente em busca de atendimento na Maternidade Azilda da Silva Marreiro, bairro Galileia, zona norte de Manaus. Com 40 semanas de grávida, ela procurava a unidade de saúde em para receber cuidados médicos, desde de 30 de dezembro, e todas as vezes era informada pelos profissionais que “não era a hora” do parto.

Depois da quinta visita ao local, no último dia 5 de janeiro, ela descobriu que a criança estava morta. A informação foi divulgada pelo G1 da Globo.

A família de Karolayne está indignada e reclama de negligência médica. Todo enxoval para receber a pequena Stefany estava pronto.

Nota da Susam

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informa que abrirá procedimento administrativo para apurar a conduta dos profissionais responsáveis pelo atendimento.

A direção da maternidade Azilda Marreiro ressalta que a mãe recebeu atendimento psicológico e a família foi orientada a levar o caso à ouvidoria da unidade.

A nova gestão da Susam, que assumiu no dia 2 de janeiro, reforça que tem como uma de suas principais metas avançar na melhoria da assistência materno-infantil oferecida em sua rede de maternidades.