Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Mais bibliotecas nas escolas, projeto de José Ricardo

No Dia do Bibliotecário, comemorado nesta quinta-feira (12), o deputado José Ricardo Wendling (PT) reapresentou Projeto de Lei que dispõe sobre o Programa Estadual de Universalização de Bibliotecas nas Escolas, assim como a contratação de bibliotecários e a manutenção de acervo mínimo (um livro por aluno). Proposta que tramitava na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) desde 2013, mas que por falta de vontade política da base aliada do governador não chegou a ser votado em plenário, sendo arquivada em 2014.

“Parabéns a todas as bibliotecárias e bibliotecários pelo seu dia. Profissionais que dedicam suas vidas aos livros e ao tratamento da informação, para torná-la acessível a todos e todas. E que merecem ser mais valorizados, principalmente, nas bibliotecas das escolas”, declarou José Ricardo, reforçando que nas constantes visitas que faz às escolas, seja de Manaus ou do interior, é comum a falta do profissional bibliotecário.

Conforme dados do ‘Programa todos pela educação’, no ano de 2011, das 5.587 escolas do Amazonas, entre públicas e privadas, 4.517 (80%) não têm biblioteca. E das 897 escolas municipais da capital, 341 estão sem bibliotecas, ou seja, 38% das unidades de ensino. “Temos um déficit grande de bibliotecas. E é lógico que essa é uma das causas do Amazonas ser um dos Estados com o pior indicador de qualidade de educação”, disse.

A proposta tem como base a Lei Federal n° 12244/2010, determinando que até 2020 todas as escolas deverão ter uma biblioteca e que esta esteja funcionando com acervo atualizado. “Para cumprir essa legislação, o poder público do Amazonas deve construir 41 bibliotecas por mês”.

Essa Lei prevê ainda, assim como o Projeto, que haja um livro por aluno matriculado. Então, se a escola tem mil alunos matriculados, ela deverá ter mil livros no seu acervo. “Precisamos lutar para que os estudantes tenham acesso aos livros. Estimular a leitura como meio de melhorar a qualidade da educação”, expôs o parlamentar, que também é autor do projeto aprovado e já promulgado que concede descontos na compra de livros, principalmente, os didáticos aos professores da rede pública e privada.

Sobre o Dia do Bibliotecário
A data foi instituída em todo o Brasil em 1980, em homenagem ao bibliotecário Manuel Bastos Tigre, que nasceu no dia 12 de março de 1882 e dedicou 40 anos da sua vida aos livros e à biblioteconomia. Trabalhou no Museu Nacional, na Biblioteca da Associação Brasileira de Imprensa, na Biblioteca Nacional e em seguida por mais de 20 anos na Biblioteca Central da Universidade do Brasil, da qual foi diretor. Faleceu em 2 de Agosto de 1957, aos 75 anos, e foi considerado o primeiro bibliotecário por concurso, no Brasil.

-publicidade-