Pelo menos 1.279 localidades em 353 cidades de todo o Brasil terão a transmissão dos votos nas eleições deste ano via satélite, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. Os locais foram escolhidos de acordo com a dificuldade de acesso e terão os dados apurados mais rápido que as zonas eleitorais dos centros urbanos.

A transmissão é feita em locais sem nenhuma infraestrutura de telecomunicações, tais como aldeias indígenas, comunidades quilombolas, seringais e vilarejos isolados.

No dia da votação, os votos computados pela urna são enviados via satélite para o Tribunal Regional Eleitoral de cada estado. Os dados são conferidos com os boletins impressos antes do início da contagem. A transmissão dos votos dura aproximadamente três minutos.

O estado do Amazonas é a unidade da federação com maior demanda. No total são 380 localidades em 53 cidades. Há locais, por exemplo, em que a equipe do Tribunal Regional do Amazonas precisará viajar 12 horas de barco para que uma comunidade indígena vote, no município de Nhamundá. O Pará é o segundo estado com mais demanda, com 337 locais.

De acordo com o TSE, serão 1.464 equipamentos de transmissão de voto. Antes da utilização do sistema via satélite, a Justiça Eleitoral demorava mais de 48 horas para finalizar as eleições. Com o método, o resultado do pleito sai no mesmo dia da votação.

Reportagem, Thiago Marcolini

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here