29.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Mais de 200 ex-alunos do Proerd ingressam no Curso de Formação de Soldados da PMAM

Um caminho de ensinamento e inspiração. É desta forma que o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) ficou marcado na vida de ex-alunos, que transformaram a experiência que tiveram no programa numa ferramenta de crescimento profissional, ao escolherem seguir o caminho da carreira militar.

Atualmente, 258 proerdianos integram as fileiras do curso de formação da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), como alunos soldados. Para esses jovens, o Proerd transcendeu a missão de conscientização sobre os dilemas enfrentados por eles, na infância e juventude. Funcionou como catalisador para impulsioná-los a escolherem um caminho de serviço à comunidade e comprometimento na segurança pública.

O aluno soldado Levy Costa afirma que o conhecimento fornecido pelo programa foi além dos temas relacionados às drogas e violência. Questões abordadas com respeito, responsabilidade e resiliência contribuíram para que hoje ele escolhesse fazer parte da Polícia Militar do Amazonas.

“Ter um contato tão próximo com os policiais militares e entender como a função deles contribui em questões tão sensíveis, pois envolve diretamente a segurança pública, fez-me admirar a profissão. E hoje, assim como eles, eu posso servir e proteger a sociedade amazonense”, enfatizou.

A aluna soldado Élida Ribeiro explica que o primeiro contato que teve com a PMAM foi no ano de 2006, na Escola Municipal São Dimas, por meio dos monitores.

“A presença da Polícia Militar nas escolas é muito importante, principalmente, para alunos que não têm um exemplo paterno ou figura positiva a seguir. A partir daí, comecei a ter como referência o policial militar, como postura de boa-fé para a sociedade. Nos trazendo um norte para preparação da vida adulta”, destaca a ex-aluna do Proerd.

E o aluno soldado e proerdiano Rodrigo Sena relata que participou do programa em 2009, quando estudava na Escola Municipal Creuza Abess Farah, no município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus). E que, nesta época, teve a oportunidade de receber orientação sobre a importância de não usar drogas e se envolver com algo ilícito.

“Tive a oportunidade de conviver de perto com a Polícia Militar. Desde então, essa experiência me trouxe a conscientização de sempre buscar algo melhor para mim e minha família. Hoje, estou na corporação certamente em função dessa orientação que recebi quando era criança pelo Proerd, e espero poder contribuir com a sociedade por meio da Polícia Militar”, afirmou.

Para Felipe Tavares, o contato com o Proerd veio em 2004, na Escola Mário Andreazza. Segundo ele, o programa foi importantíssimo em tomadas de decisões durante dilemas que enfrentou. “O Proerd foi importantíssimo porque me ajudou a evitar algumas tensões da vida e suportar algumas pressões, e o meu instrutor me inspirou para que, hoje, iniciasse a carreira policial”, frisou o aluno soldado.

Tainara Costa, outra aluna soldado, relatou que seu primeiro contato com a PMAM foi pelo Proerd no ano de 2003, na Escola Estadual Elizabeth Monteiro. “Todas as lições recebidas se perpetuaram na minha vida, servindo de inspiração para que hoje eu me tornasse uma policial militar”, enfatizou a proerdiana.

À medida que esses ex-alunos do Proerd se preparam para assumir seus papéis como policiais militares, eles personificam não apenas a eficácia do programa, mas também representam a continuidade de um serviço com legado e compromisso. Transmitindo valores que moldam não apenas suas carreiras, mas também a segurança e a integridade da sociedade que juraram proteger.

Sobre o Proerd

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) comemorou, em 2023, os 21 anos de atuação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). A ação foi implantada em 2002, inicialmente, na cidade de Manaus, e depois chegou aos municípios da Região Metropolitana e do arco de fronteira. Até agora, mais de 680 mil estudantes foram atendidos pelo programa, que trás, em sua essência, a conscientização de crianças e jovens sobre a importância de manter-se afastados das drogas e orientação sobre dilemas que envolvem a infância e juventude.

O programa consiste num esforço cooperativo estabelecido entre a PMAM, a escola e a família. Promovendo uma educação pautada em valores como a responsabilidade, respeito e a tomada de decisões conscientes. Os resultados impressionantes não se limitam apenas à sala de aula, mas ecoam positivamente na trajetória de vida dos participantes.

FOTOS: Giselle Simões / PMAM e Samara Aires / PMAM

spot_img