Take a fresh look at your lifestyle.

Mais de 600 pessoas reiniciam aulas do Viver Melhor Atividades Motoras

-publicidade-

Uma educação física especializada, acompanhada de ações pedagógicas, lúdicas e artísticas é o grande diferencial da vertente de atividades motoras do programa Viver Melhor, do Governo do Amazonas. As aulas de 2015 reiniciaram nesta terça-feira, 3 de março, com uma solenidade que reuniu mais de 600 pessoas beneficiadas pelo programa realizado pela Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência (Seped). Mesmo com o reinício do período letivo, interessados ainda podem fazer inscrições para participar.

A cerimônia de abertura do ano letivo do Viver Melhor – Atividades Motoras foi marcada por uma grande celebração que reuniu os participantes do programa, familiares e amigos na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, na zona centro-oeste de Manaus. O reinício é motivo de comemoração, segundo a merendeira Érica Correa, 36 anos, mãe de Manoel Erick, 4 anos, que participa do programa desde o ano passado.

A evolução no desenvolvimento do menino, que possui paralisia cerebral e síndrome de West, foi visível após o começo das atividades, comentou Érica. Com os exercícios feitos sob a supervisão de uma equipe multiprofissional, a mãe disse que o pequeno Erick se tornou mais ativo e alegre. Além das atividades motoras, a criança tem acompanhamento fisioterápico por meio do Viver Melhor.

“Ele não se movimentava. Depois do programa interage com a gente. Faz natação e fisioterapia, o que ajuda muito. Para mim é um avanço na vida dele. Até então, a gente achava que ele estava condenado a ficar quieto, mas agora ele demonstra que pode interagir e ter uma vida melhor”, disse Érica.

Para o cadeirante Mario Jorge Martins, 46 anos, as atividades ajudam na melhoria das condições físicas e de mobilidade e alimentam a autoestima de quem participa. “A gente se sente mais à vontade, faz as atividades e se diverte, conhece pessoas”, pontuou. Martins é um dos destaques do basquete da turma do Centro de Educação de Tempo Integral Cynthia Régia, localizado no bairro Nova Floresta, zona leste de Manaus.

Ao todo cerca de 50 profissionais que atuam no programa e que demonstram todas as etapas das atividades práticas realizadas durante as aulas. A equipe é formada por educadores físicos, assistentes sociais, educadores artísticos, psicólogos, pedagogos, intérpretes de Libras e técnicos de enfermagem, executando atividades de forma sistemática respeitando as características do aluno.

“As pessoas tendem a ter um desenvolvimento global de todas as suas funções. Não só motoras, mas também psicológicas porque há uma interação muito importante entre as famílias e as pessoas que participam”, afirmou a secretária de Estado da Pessoa com Deficiência, Vânia Suely.

Expansão – Segundo a secretária, o planejamento visa expandir as atividades do programa para outras escolas de tempo integral em Manaus e, com isso, facilitar o acesso das pessoas com deficiência. Hoje, a Seped possui uma parceria com a Prefeitura de Manaus para o transporte dos alunos para as aulas do curso.

Vagas – Quem ainda tiver interesse em se inscrever no programa deve procurar uma das escolas de tempo integral onde a atividade acontece, no horário das 14h às 17hs. O programa ocorre em Manaus nos Cetis Elisa Bessa Freire (avenida Itaúba, s/nº, Jorge Teixeira, zona leste), Áurea Braga (avenida Brasil, Compensa 2, zona oeste), Cínthia Régia do Livramento (Pista da Raquete, s/nº, Nova Vitória, zona leste). No interior, o programa está presente em Parintins no Ceti localizado na rua Vicente de Paula.

-publicidade-