Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

Manacapuru – Serraria clandestina é fechada e madeira de origem ilegal apreendida

Três homens foram levados à delegacia do município

Policiais militares do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) vinculado ao Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb), fecharam, na manhã de sábado (29/05), uma serraria clandestina e apreenderam 50 metros cúbicos de madeira de origem ilegal em Manacapuru (a 70 quilômetros de Manaus), na região metropolitana da capital.

De acordo com os policiais ambientais da viatura 1979, por volta de 9h30, em um trecho da rodovia estadual, surpreenderam três homens operando bancadas de máquinas de serrar. Além de constatarem a atividade de serraria, na revista policial a equipe comprovou a existência, em depósito, de 50 metros cúbicos em peças de madeira de espécies diversas, serradas como tábuas, blocos, pernas-mancas e ripas; além de maquinários como 11 serras de aço e um motor esmeril, ferramenta utilizada para cortar, afiar ou aparar diversos tipos de materiais.

Nenhum documento legal comprobatório de funcionamento do empreendimento e da origem da madeira foram apresentados à polícia. Três homens foram conduzidos e apresentados à delegacia de Manacapuru, para a conclusão dos procedimentos legais. A madeira apreendida foi destinada pela polícia judiciária à Defesa Civil de Manacapuru, para atender às necessidades da população afetada pela enchente.

A Polícia Militar orienta, por meio de suas unidades militares ambientais, que transportar ou guardar madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal sem autorização do órgão competente, configura crime ambiental, sujeitando os autores às penalidades previstas na lei.

Denúncias – Para relatar crimes contra o meio ambiente, a população pode entrar em contato com a linha direta da polícia ambiental por meio do telefone (92) 98842-1553, que também recebe mensagens no aplicativo WhatsApp. É possível, ainda, fazer denúncias ao 190 ou 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

FOTO: Divulgação / PMAM

-publicidade-