Manaus e universidades parceiras lançam programa de Residência Pedagógica

20.09.18 Semed e universidades parceiras lançam programa de Residência Pedagógica. Fotos: Lton Santos.

A Prefeitura de Manaus e as universidades parceiras lançaram, na manhã desta quinta-feira, 20/9, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e o Programa de Residência Pedagógica, que serão realizados nas unidades de ensino da rede municipal. O lançamento aconteceu no auditório Eulálio Chaves, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), bairro Coroado, zona Sul de Manaus.

O Programa de Residência Pedagógica faz parte da Política Nacional de Formação de Professores e busca o aperfeiçoamento da formação prática dos alunos nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do licenciando na escola de educação básica, a partir da segunda metade do curso com estágio supervisionado. Participam do processo, além da Ufam, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Federal do Amazonas (Ifam) e Centro Universitário Nilton Lins.

A secretária de Educação, Kátia Schweickardt, participou do lançamento do programa, acompanhada da subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Trajano, e da diretora do Departamento de Gestão Educacional (Dege), Marcionília Bessa, e destacou a importância de proporcionar aos futuros educadores a experiência do dia a dia em sala da aula.

SONORA: Kátia Schweickardt – Sec. Semed
“Hoje, um dos maiores desafios na educação é a formação dos professores. A residência é importante para que os profissionais estejam preparados para acompanhar as habilidades dessa nova geração e uma sociedade em constantes mudanças, o que só adquirido no chão da sala de aula. O papel do educador, não é mais apenas ser um repassador de conteúdo e, sim, criar nos estudantes um espírito crítico”.

Para o pró-reitor de Ensino e Graduação da Ufam, David Lopes Neto, o programa visa melhorar a qualidade do estágio curricular e inserir os universitários finalistas e novatos no contexto de trabalho das instituições de ensino educacionais.

“Isso mostra o sucesso dos dois projetos, onde nós tivemos o exemplo da Universidade Federal do Amazonas mais de 800 bolsas para um programa, então isso vem só alavancar e contribuir com a qualidade da formação dos estudantes. Essa articulação entre as universidades parceiras e as secretarias de Educação só contribui para a formação desses futuros educadores”.

Estão sendo oferecidas mais de 800 bolsas para universitários interessados em participar do Programa. Hellen Bittencourt é graduanda do 4º período no curso de História do Centro Universitário Nilton Lins e, para ela, a oportunidade de estagiar logo no início do curso é fundamental para sua formação.