Manaus mantém tendência de redução de casos de sarampo

Do total de 8.169 notificações de casos de sarampo em Manaus, registradas desde fevereiro, apenas 4,61% foram notificadas no mês de setembro. A informação foi apresentada na reunião quinzenal da Sala de Situação de Vigilância em Saúde, realizada nesta terça-feira, 16/10, e que mostra a tendência contínua na redução do número de notificações, que incluem os casos suspeitos, descartados e confirmados da doença.

Os dados, levantados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), apontaram, ainda, que 68% das notificações foram registradas entre fevereiro e julho, e 25,63% no mês de agosto.

Durante a reunião da Sala de Situação, que é composta por representantes da Semsa, Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Fundação de Medicina Tropical, houve a apresentação do 32º Informe Epidemiológico de Monitoramento de Casos de Sarampo, apontando que Manaus tem 6.572 casos em investigação (aguardando resultado laboratorial), 482 descartados e 1.115 casos confirmados, totalizando 8.169 notificações registradas desde o mês de fevereiro.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destacou que é um cenário que indica sustentabilidade na redução semanal nas notificações e que Manaus está caminhando para o fim do surto de sarampo. Segundo ele, o Informe divulgado nesta semana aponta 61 novos casos notificados, contra 124 novas notificações na semana anterior.

“Mas já tivemos o registro de 943 casos notificados em apenas uma semana no auge do surto de sarampo. É um dado que fundamenta o cenário de redução no número de novos casos.”

Foram 125 novos casos confirmados no Informe desta semana, mas apenas nove foram notificados nas Unidades de Saúde entre 23 de setembro e 6 de outubro. Os demais casos são de períodos anteriores e estavam aguardando o resultado laboratorial.

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, relatou que o Ministério da Saúde repassou, ao Laboratório Central do Governo do Amazonas (Lacen), um novo lote com 60 kits para a realização do exame de confirmação ou descarte dos casos de sarampo.

Para o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, com a redução dos casos, é importante continuar o trabalho integrado, entre prefeitura e governo do Estado, no monitoramento dos casos, buscando realizar uma análise ainda mais aprofundada de cada notificação, com a confirmação laboratorial.

Com o surto de sarampo em Manaus, a Prefeitura de Manaus montou uma série de estratégias para reforçar a vacinação contra a doença na faixa etária de seis meses a 49 anos.

Além da Campanha Municipal contra o Sarampo, que vacinou 204.837 crianças na faixa etária de seis meses a cinco anos, a Prefeitura de Manaus desenvolveu ações de varredura de casa em casa nos bairros com maior número de notificações da doença, intensificação vacinal em pontos estratégicos, ações de saúde para a prevenção em comunidades mais suscetíveis, reforço nas ações de rotina nas 183 salas de vacina no município, com primeira e segunda dose da vacina, e ações de bloqueios vacinais a partir da notificação dos casos suspeitos.

No total, foram administradas de 783.465 doses de vacina entre a população. Também foram planejadas e executadas campanhas de comunicação e educação em saúde, houve a contratação de novos profissionais por meio de processo seletivo, a aquisição de insumos, aluguel de carros para o incremento das ações de vigilância, inclusive com vacinação de casa em casa.

Entre todas as 8.169 notificações de sarampo, 26,7% estão na faixa etária de 20 a 29 anos, seguida da faixa etária de 15 a 19 anos (23,2%), de 30 a 49 anos (15,5%) e menores de um ano (14,5%).

Entre os 1.115 casos confirmados, a faixa etária mais atingida é a de menores de um ano (24,8%), seguida das faixas de 20 a 29 anos (20,6%), de um a cinco anos (18,7%), e de 15 a 19 anos com 13,9% do total de confirmações.

Por território, o Distrito de Saúde Norte (Disa Norte) apresenta o maior número de notificações com 35,7% do total. O Disa Leste vem em seguida com 32%, Disa Sul com 17,6%, Disa Oeste com 13,5% e Disa Rural com 1,2%.

A lista com as 183 salas de vacina do município de Manaus está disponível no site da Semsa (http://semsa.manaus.am.gov.br).