Mangueira inadequada e vazamento de gás foram causas de explosão no condomínio Verona, aponta perícia

O laudo pericial do Instituto de Criminalística do Amazonas, órgão vinculado ao Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC), concluiu que um vazamento de gás na conexão de uma mangueira inadequada com o fogão causou a explosão e, por consequência, o incêndio no apartamento 101 do conjunto Verona, bairro Lagoa Azul, na zona norte de Manaus.

O incidente aconteceu em fevereiro deste ano. Uma pessoa morreu e seis pessoas ficaram feridas.

Segundo o documento, houve uma explosão com princípio de incêndio no imóvel que, provavelmente, teve início na sala e quarto e seguiu para a cozinha. De acordo com a perícia, é mais aceitável que a ignição tenha sido por meio de um interruptor de luz que – ao ser acionado – provocou a explosão. Porém, não se descarta o acendimento de palito de fósforo ou isqueiro.

A mangueira de conexão já se encontrava com data de validade vencida, além de não ser apropriada para uso em instalações de gás encanado em espaços pequenos em função das normas e segurança.

A explosão comprometeu a estrutura do bloco 65, sendo recomendada a demolição do mesmo. Todos os apartamentos tiveram danos estruturais. O que teve danos mais leves foi o apartamento 202.

De modo geral, os mais próximos ao apartamento 101 tiveram suas mobílias danificadas. O local onde foram encontrados os fogões no apartamento 101, do bloco 65, no setor da cozinha apresentava pouca ventilação.

O laudo foi encaminhado para o 20º Distrito Integrado de Polícia Civil, onde o inquérito policial sobre o acidente está em curso.

FOTO: Divulgação Corpo de Bombeiros